5 de abril de 2016   Publicado por: Garante Araribóia

Veja algumas dicas de economia doméstica para a sua casa

Verificar vazamentos, optar por vasos sanitários que usam menos água e trocar torneiras. Vale tudo para usar melhor os recursos naturais e reduzir os gastos nas contas mensais

Vasos sanitários de dois estágios reduzem consumo de água - Marcos Vieira/EM/D.A Press
Vasos sanitários de dois estágios reduzem consumo de água

Reduzir os gastos em casa sempre é meta para quem busca fazer economia doméstica. Uma delas é a troca das lâmpadas incandescentes pelas de LED, que são muito mais duráveis. Porém, existem outras maneiras de fazer com que as despesas diminuam, como é o caso da troca das torneiras convencionais por aquelas de fechamento automático, que nao ficam abertas por mais tempo do que o necessário, o que, consequentemente, diminuirá o gasto de água.

Dois outros bons exemplos são a troca dos vasos sanitários por modelos mais ecológicos, que gastam menos água, e a colocação de painéis solares, que também podem contribuir para diminuir o valor da conta de luz. Mas, para fazer toda essa troca, o indicado é buscar ajuda de alguém com experiência. Há diversos profissionais autônomos que prestam esse tipo de serviço, como os “maridos por um dia”, “marido de aluguel”, “faz-tudo em sua casa” e também empresas especializadas.

No mercado desde 2009, Rodrigo Amado, sócio-proprietário da Faz Tudo – Reformas e Manutenção, diz que a empresa oferece serviços desde uma simples troca de lâmpada até a reforma total de uma casa ou escritório. “Temos profissionais qualificados e em constante treinamento para oferecer trabalhos de qualidade e com o máximo de agilidade”, garante. Ele diz que a maioria dos serviços pode ser feita com a pessoa morando no local, pois são intervenções simples.

Torneiras de fechamento automático evitam o desperdício - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
Torneiras de fechamento automático evitam o desperdício

Se a economia for referente à parte hidráulica, o empresário sugere primeiro que seja feita uma “vistoria simples pelo proprietário do imóvel”, checando se há vazamentos nas torneiras. “Caso estejam vazando, ela deve ser trocada ou reparada. Em média, uma torneira pingando por 24 horas gasta 46 litros de água. Outro local que sempre apresenta vazamento é a descarga do vaso sanitário.”

Os vasos sanitários com caixa acoplada, segundo Rodrigo Amado, têm a condição mais em conta para quem vai começar o banheiro do zero, fato praticado atualmente pelas construtoras, pois economizam até 30% de água, já que o fluxo é limitado por acionamento e exige um tempo para ser liberado novamente. Outra vantagem está na manutenção, pois se houver algum problema, não será preciso quebrar a alvenaria para repará-lo, visto que a descarga é totalmente externa, ligada à louça. Porém, se o banheiro já tem o sistema de válvula, a troca é onerosa e pede obras que envolvam parceria afinada na mudança de posicionamento tanto da saída do esgoto, quanto do ponto de água.

Lâmpadas de LED consomem 9 watts em média: economia a longo prazo - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
Lâmpadas de LED consomem 9 watts em média: economia a longo prazo

LUZES E PLUGUES Quanto ao sistema elétrico, Rodrigo diz que “há um boato de que se gasta mais acendendo as luzes novamente do que mantê-las ligadas, mas isso é falso”. “Para diminuir os custos com a conta de luz, devemos apagá-las. Outra boa dica é retirar todos os plugues das tomadas, quando não estiverem sendo usados, pois consomem mais energia, mesmo sem o equipamento em si estar ligado”, alerta Rodrigo. “No caso de trocar as lâmpadas incandescentes por fluorescentes, passaremos de 75 watts (W) para 15W. Caso a pessoa queira economizar a longo prazo, poderá fazer a troca pelas lâmpadas de LED, que consomem, em média, 9W”, acrescenta.

A Faz Tudo conta com parcerias de empresas de arquitetura, fornecedores de materiais e equipamentos de primeira linha, garantindo manutenção ou obra com qualidade, durabilidade, segurança e economia. O cliente pode contratar somente a mão de obra ou, se quiser, além do pessoal também pode deixar a cargo da empresa a compra do material e a elaboração do projeto arquitetônico. “Podemos ir até o imóvel e fazer um estudo de como poderemos gerar mais economia e torná-lo sustentável”, explica Rodrigo Amado.

Fonte: Estado de Minas, Lugar Certo

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>