25 de março de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Varandas fechadas, a despeito da legislação, ganham espaço nos apês

Cortinas de vidro, que permitem fechamento das varandas sem alterar a fachada, conquistam arquitetos por dar mais versatilidade aos espaços. Na foto, projeto de Izabela Lessa para apartamento em São Conrado

Cortinas de vidro, que permitem fechamento das varandas sem alterar a fachada, conquistam arquitetos por dar mais versatilidade aos espaços. Na foto, projeto de Izabela Lessa para apartamento em São Conrado Foto: Terceiro / Divulgação

Sol, chuva, vento, calor. Nos dias amenos, ter uma varanda em casa pode ser uma delícia, já em todos os outros momentos do ano, dá um trabalhão: é sujeira que entra, o vento que derruba tudo, o calor que não deixa ninguém passar muito tempo ali. Decorar um ambiente assim, claro, acaba se tornando uma tarefa difícil. Não à toa, arquitetos vêm sugerindo a seus clientes que fechem as varandas com a chamada cortina de vidro, formada por lâminas de vidro transparente que giram 90 graus permitindo uma abertura completa da varanda.

- As vantagens são muitas: o vidro facilita a limpeza do espaço e dá mais liberdade para escolha de mobiliário e materiais, já que não vai pegar chuva ou maresia. É possível até usar tapetes nas varandas – ressalta a arquiteta Leila Dionizios, que em projeto na Barra, fez uma segunda sala de estar para o apartamento.

No projeto de Izabela Lessa, na praia de São Conrado, chama atenção o tapete com estampa de zebra no centro do espaço, que foi totalmente integrado à sala de estar do imóvel:

- Como as varandas podem ficar totalmente fechadas ou abertas, o espaço ganha mais versatilidade para dias de sol, chuva ou festa em casa, por exemplo. E é possível até climatizá-lo.

Já num apartamento na Barra decorado por Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge, a varanda ganhou espaço de estar e mesa para refeições e tem até uma pequena estante atrás de uma das poltronas, onde estão objetos decorativos e livros, coisa impensável em varandas expostas constantemente ao tempo. E até a madeira pode ocupar o ambiente. Guilherme Saggese e Jorge Nascimento, por exemplo, criaram uma veneziana de freijó para dividir em dois uma varanda comprida. Como parte do ambiente fica de frente para o quarto principal do apartamento, a solução ajuda a dar privacidade. E, na fachada, a cortina de vidro vai até o piso e não só até o guarda-corpo, como nos outros projetos.

Vale lembrar, contudo, que o tema é controverso. Pelo Código Civil, é proibido fazer alterações na fachada do prédio. Segundo o advogado Hamilton Quirino, especialista em direito imobiliário, os vidros retráteis não vêm sendo considerados como alteração pelos tribunais, mas em alguns casos a prefeitura do Rio cobra mais valia de quem faz a obra. Então, o ideal é, antes de fazer a colocação, checar o que diz a convenção do condomínio e consultar a prefeitura.

E, caso o envidraçamento não seja realmente permitido, há sempre uma solução alternativa. Em seu apartamento no Jardim Botânico, a arquiteta Ketlein Amorim, que tem um filho pequeno, usou uma rede de proteção onde colocou plantas que tanto ajudam a disfarçar o elemento quanto tornam a varanda mais bucólica

Fonte: Extra

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>