13 de agosto de 2012   Publicado por: Garante Araribóia

Vai reformar? Consulte o condomínio!

A ideia de programar o cotidiano para o quebra-quebra, a poeira e a administração dos pedreiros – denominadores comuns em qualquer reforma – deixa qualquer morador apreensivo quando o assunto é reformar seu imóvel. E se a reforma acontece em um prédio ou um condomínio de casas, a preocupação é maior ainda, afinal, não é só o cotidiano da família que será alterado. Por isso, consultar e seguir as normas do condomínio é essencial para evitar dores de cabeça.

Transtornos, imprevistos e muita chateação podem ser evitados caso o condômino observe as regras gerais de convivência estabelecidas pela convenção. Mesmo que a reforma seja pequena, o síndico deve ser sempre avisado, como afirmou o diretor de condomínio a Aabic (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo), Omar Anauate.

“O síndico, na qualidade de responsável legal pelo condomínio, precisa repassar todas as instruções e orientações necessárias, cabendo ao morador comunicar formalmente sobre obras internas de relevância e fornecer a planta do projeto a ser implantado, assinada por responsável técnico”, declarou o especialista.

Se a obra for de grandes proporções, mais um motivo para contar com o apoio de um síndico satisfeito por vê-la ocorrer sem prejuízo ao cotidiano do condomínio. Para evitar problemas, é essencial a apresentação de documentos assinados por um responsável técnico pela reforma. O objetivo é dar transparência à administração do condomínio, informando o que será feito e qual o procedimento adotado durante a reforma.

Neste caso, o condomínio, na pessoa do síndico, zelador ou profissional indicado, poderá, inclusive, ter acesso à unidade em reforma para certificar que a obra atende às normas previstas”, sugeriu.

Por fim, antes do início das obras, uma boa leitura da convenção do condomínio é indicada para verificar as normas relativas às áreas comuns, como corredores, escadarias e vias. “É importante avaliar também normas referentes à circulação de pessoas, transporte de materiais e entulhos e dias e horários de trabalho, permitindo a preparação de áreas comuns que podem ser afetadas pela reforma”, concluiu.

Fonte: Condoworks

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>