17 de outubro de 2014   Publicado por: Garante Araribóia

Tecnologia e segurança

Novo projeto da PM-SP quer integrar corporação e condomínios

* por José Elias de Godoy

Face ao elevado número de roubos no entorno dos  condomínios ocorridos neste ano na cidade de São Paulo, inclusive com evento morte, observa-se a necessidade em se unir esforços entre os prédios e os órgãos de Segurança Pública do Estado de São Paulo a fim de se minimizar tais problemas.
 Baseados nesta ideia, a concepção de integração de Segurança através de sistema de internet e câmeras de CFTV surge como uma forma de se implantar projeto de segurança e ações para se prevenir e combater a criminalidade ao redor dos prédios. Para tanto, no último mês de setembro, foi veiculada a seguinte notícia na mídia: PM testa projeto pioneiro para combater a criminalidade em SP. Policiais têm acesso em tempo real às imagens das câmeras de prédio. Teste está sendo realizado na Zona Sul de São Paulo.
A cada três minutos uma pessoa foi roubada em São Paulo no mês de agosto, aumento de 14% em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado. Para tentar reduzir esses números, a Polícia Militar está testando um novo modelo de policiamento.
Agora, os policiais têm acesso, em tempo real, a todas as imagens das câmeras externas dos condomínios e prédios do bairro do Morumbi, na Zona Sul de São Paulo. Há três meses, os zeladores e os porteiros de 84 condomínios do bairro ganharam um canal direito com a Polícia Militar. Tudo é feito pela internet.
O primeiro passo do projeto foi instalar a internet na portaria dos prédios. Isso permite que o porteiro ligue para a polícia de graça. A segunda etapa foi colocar câmeras de alta definição na parte externa dos edifícios. São essas imagens que aparecem no computador da base da polícia. Fonte: Portal G1, de 28/09/2014.
Este projeto piloto basicamente diz repeito a instalação de câmeras externas nos prédios próximos, monitorando a rua que agem integrados com a Companhia da Polícia Militar da área a fim de atuarem de forma preventiva e reativa de segurança.

O princípio desta ação é, basicamente, atuar no sistema de monitoramento de imagens onde a Polícia Militar tem acesso as câmeras e consegue agir de forma mais rápida na repressão imediata aos possíveis delitos.

Para isso é necessário que se tenha internet instalada nas portarias dos prédios a fim de que os porteiros possam se comunicar com a polícia além de câmera focalizando a rua. É importante, também, criar-se um mecanismo de comunicação constante entre os porteiros. Torna-se interessante que os condomínios, integrantes do projeto, utilizem radiocomunicadores entre si para que os porteiros e zeladores fiquem em contato permanente.

Além dos síndicos, que devem estar engajados e encabeçar as ações junto a Polícia Militar, todos os funcionários devem ser treinados para participarem e operarem o sistema bem. Também devem estar aptos para verificarem a existência de qualquer tipo de ações suspeitas, não conformidades e/ou emergências na rua ou mesmo nos prédios a fim de atuarem preventivamente e em situações emergenciais acionando, de imediato,  a polícia.

Este excelente projeto somente irá funcionar se houver a vontade de todos os envolvidos em participarem ativamente desta importante união entre os prédios e o sistema de Segurança Pública, que está se mostrando bastante aberto em interagir com os condomínios

(*)Consultor de Segurança em Condomínios pela SUAT e autor dos livros “MANUAL DE SEGURANÇA EM CONDOMÍNIOS” e “TÉCNICAS DE SEGURANÇA EM CONDOMÍNIOS”. Maiores informações elias@suat.com.br.
Fonte: SindicoNet
sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>