24 de setembro de 2012   Publicado por: Garante Araribóia

Taxas de condomínio assustam quem compra apartamentos novos

Muita gente esquece que as primeiras taxas vêm com outras, chamadas penduricalhos, o chamado de enxoval do prédio.

Milhares de brasileiros realizaram, nos últimos anos, o sonho de comprar a casa própria. Mas tomaram um susto com a taxa de condomínio. Muita gente esquece que as primeiras taxas vêm com outras, chamadas penduricalhos. O pessoal do setor também diz que chama ‘taxa de enxoval’, porque tem que comprar toda a decoração da casa nova, muitos itens que vêm nas primeiras parcelas do condomínio. Tem muita reclamação e muita desinformação também.

Se o apartamento acabou de ser construído, é novinho em folha, prepare-se: a taxa de condomínio está bem longe de ser despesa de um item só. A lista é grande.

“Fundo de obras, conta salão de festas, condôminos em atraso. É muita coisa, é um filho que nasce”, brinca a advogada Terezinha Fernandes de Oliveira.

Os apartamentos de um condomínio foram entregues a mais de dois anos, mas os moradores ainda estão pagando itens da taxa de implantação, que os especialistas costumam chamar de enxoval do prédio.

O síndico diz que só itens básicos de segurança, como extintores e pára-raios, já estavam lá quando os compradores se mudaram. E dá exemplos de todo o resto que tem que ser pago, ainda que parcelado.

“A gente tem que colocar carrinho de supermercado, proteção de elevador, lixeira. Tudo isso que é o ideal para o início do condomínio”, explica André Augusto da Rocha.

Há meses em que a taxa de condomínio, de mais ou menos R$ 500, chega a R$ 700. Em outro condomínio, os futuros moradores deram sorte: boa parte dos móveis e equipamentos estava incluída no preço do imóvel. Mesmo assim, a primeira assembleia aprovou os extras. “Nós aprovamos R$ 100 mil para fazer um hall de entrada, salão de festas e churrasqueira. Começa a ansiedade das pessoas, porque eles aprovaram em dez vezes, mas os fornecedores não fazem em dez vezes”, afirma o síndico Armando Rodrigues.

Como o nome diz, condomínio é um domínio compartilhado, uma propriedade coletiva. Por isso todos têm que pagar o que foi aprovado em assembleia. E pensa que no prédio do Armando e da Terezinha os extras acabaram?

“Agora no mês que vem, na assembleia vou passar o chapéu de novo”, brinca Armando.

Segundo o advogado especialista em condomínios Márcio Rachkorsky, a culpa jamais é do síndico. “Ele é um herói, corre atrás dos orçamentos, do melhor preço. Ele só executa o que as pessoas decidem em assembleia. O síndico precisa de cooperação, de ajuda. Todo mundo indicar um fornecedor para ele, indicar o melhor caminho. Nunca é culpa do síndico. Na verdade, ele é um voluntário que ajuda muito o prédio nessas horas”, afirma o advogado.

Segundo Márcio, 17% das pessoas que comprar imóveis vão às assembleias. “Isso é um levantamento recente. E 83% faltam nas assembleias e depois reclamam que o condomínio está caro. Então, a primeira dica para quem compra um apartamento é: compareça nas assembleias. Mesmo sendo chato, mesmo tendo briga, paciência. É uma obrigação de quem compra apartamento, votar, cooperar, colaborar e não reclamar. É melhor doer naquela noite de trabalho do que no bolso no ano inteiro”, ressalta.

Fonte: Bom dia Brasil

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>