14 de agosto de 2015   Publicado por: Garante Araribóia

Saiba o que é indispensável para decorar o quarto do bebê

O recomendado é abusar de cores neutras – bege, branco e cinza – e usar o colorido apenas nos detalhes

Decorar o quarto infantil é algo que exige mais do que pensar somente na beleza do local. É preciso garantir também praticidade e economia de espaço, além da segurança do pequeno.

quarto-de-bebê

O primeiro passo é escolher quais móveis farão parte da decoração do quarto do bebê. Peças como berço, cômoda, poltrona de amamentação, armário e mesinha de apoio são indispensáveis e precisam ser organizadas no ambiente.

“O ideal é comprar berços que virem caminhas, pois isso valoriza o investimento. E lembre-se sempre de observar se os móveis tem o selo de qualidade do Inmetro”, diz Carol Lovisaro, designer de interiores do escritório Lovisaro Arquitetura + Design.

A escolha do mobiliário deve contar com peças funcionais. O recomendado é apostar em caixas organizadoras, prateleiras, nichos e móveis multiuso com gavetas. Mas nada em excesso. A dica é comprar peças que possam ser reaproveitadas à medida que o bebê cresça.

Berços que viram camas e trocadores embutidos nos guarda-roupas são alguns exemplos. Outro aspecto importante durante o planejamento do quarto infantil é pensar sobre a maneira ideal de arrumar os móveis. Itens relacionados – como o berço e a poltrona – precisam estar próximos, facilitando o trabalho.

O quarto do bebê precisa ainda ter boa circulação nos corredores. É importante não usar itens desnecessários e pensar na proporção dos móveis (evite peças gigantes ou camas junto ao berço quando ninguém dormir junto da criança).

A amplitude no quarto é conseguida também por meio de elementos como nichos abertos, gavetas debaixo da cama e prateleiras. A grande vantagem destes recursos é a possibilidade de incluir caixas personalizadas – feitas de tecido, papel de parede ou de junco – dentro deles e ganhar mais espaço. Os brinquedos podem ser guardados em baús ou cestos com rodízio (de plástico ou MDF, mais baratos e fáceis de limpar).

A próxima etapa da decoração é garantir a segurança do pequeno. Os móveis não devem ser pontiagudos e, quando necessário, invista em protetores de quinas. Lembre-se também de que apenas os brinquedos que puderem ser usados pelo bebê devem estar ao alcance dele, isso impedirá possíveis acidentes.

Cuide ainda de retirar objetos ou móveis que sirvam de apoio às crianças, permitindo “escaladas” impróprias. O recomendado é afastar o berço da janela e deixar os brinquedos preferidos delas em locais seguros e de fácil alcance.

Outro item importante na decoração do quarto do bebê é o trocador. O móvel deve ter 90 cm de comprimento e 60 cm de largura, além de espaço suficiente para algodão, água, remédios, lixo e, claro, fraldas. E não se esqueça de tirar a peça do ambiente logo que o bebê crescer.

“Não faz sentido manter itens fora do contexto da criança. A poltrona de amamentação, por exemplo, deve sair logo após o pequeno desmamar”, afirma Anna Novaes, arquiteta da Conseil Brasil Arquitetura e Interiores. “Da mesma maneira, é ruim adiantar os processos e ter mesas e cadeiras quando o pequeno mal engatinha.”

E a reforma vai além. É fundamental usar materiais de fácil limpeza nos móveis, sendo o camurça sintético uma opção lavável para os estofados. Abuse ainda em móveis de madeira ou revestidos por laca (fique atento somente para não riscar a peça).

“Outro truque decorativo é usar papéis de parede vinílicos, pois duram bastante e têm fácil manutenção”, afirma Paula Magnani, arquiteta. O cuidado com a limpeza exige também preocupar-se com o uso de tapetes. Dê preferência aos modelos antialérgicos, sintéticos e de pelo baixo (que acumulam menos poeira).

Estudar as cores do ambiente é mais um ponto da decoração. Procure se esquecer dos itens repletos de estampas e tons chamativos. O recomendado é abusar de cores neutras – bege, branco e cinza – e usar o colorido apenas nos detalhes. “Saiba que o excesso deixa a criança agitada, mas a falta não estimula seus sentidos”, afirma Carol.

“O ideal é haver bom senso, já que o bebê precisa conhecer o quarto de maneira agradável”, diz. Uma alternativa para fugir do óbvio é decorar com as cores lilás e o amarelo, além de outras tonalidades em pastel.

Mas a decoração do quarto do bebê só fica completa com a presença de itens decorativos. E os quadros ajudam nesta tarefa. Ambientes amplos podem receber obras de grande porte ou bonitas composições. Escolher a segunda alternativa, no entanto, exige pensar sobre a arrumação e o tipo de moldura.

Armações com detalhes, formatos diferentes e cores vibrantes estimulam o interesse das crianças, além de trazer alegria à decoração. “Decorar com fotos preto e branco e molduras coloridas é uma boa alternativa. E vale tudo nas combinações! Desde misturar formatos até fazer montagens divertidas”, diz Márcia Brunello, decoradora.

Fonte: ZapImoveis

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>