16 de janeiro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Quando o chefe sai de férias, quem assume?

Quando o chefe sai de férias, quem assume?O síndico precisa deixar algumas tarefas planejadas para que o andamento do condomínio permaneça inalterado na sua ausência.

O síndico também merece férias. Ele não possui vínculo empregatício com o condomínio e pode se ausentar das funções. O ideal, no entanto, é que essas ausências sejam organizadas com antecedência, para evitar problemas com pagamentos e decisões que tenham de ser tomadas enquanto o administrador está fora.

“A convenção da maior parte dos condomínios indica que, na ausência do síndico, por qualquer motivo, quem assume é o subsíndico ou alguém que compõem o conselho fiscal ou consultivo”, explica Dirceu Jarenko, vice-presidente de condomínios do Sindicato da Habitação no Paraná (Secovi-PR). Se a convenção for omissa nesse sentido, até o zelador pode ocupar esse lugar.

“O síndico não administra sozinho. O subsíndico e as pessoas que fazem parte do conselho estão sempre próximos, então, não haverá mudanças bruscas na ausência do titular do cargo. O que já está agendado continua valendo”, explica Jarenko.

Prerrogativa

Mesmo que as mudanças não sejam drásticas, é importante que essa substituição seja reconhecida. “O subsíndico ou quem estiver em primeiro lugar na sucessão precisa ter autorização no banco, para poder fazer pagamentos. É interessante também que os condôminos e a administradora, se houver, estejam avisados da mudança, mesmo que temporária”, completa o vice-presidente.

Se o síndico em questão receber um pró-labore pela função é justo que durante sua ausência o substituto receba o benefício.

Fique atento ao que deve ser feito quando o síndico está fora:

- A primeira providência é nomear um preposto e garantir que essa pessoa possa representar o condomínio em eventuais audiências na Justiça ou no banco. É recomendável que um documento, com firma reconhecida, ateste a mudança.

- O responsável durante a ausência, deve ter uma cópia do regimento e da convenção do condomínio.

- Antes de viajar, o síndico deve elencar pagamentos que devem ser feitos no período.

- Observar funcionários de terão concessão de férias no período, assinando os respectivos papéis e prevendo o pagamento do terço de férias.

- Acesso fácil para telefones de emergência e contato de quem faz reparos de encanamento, sistema elétrico, portões, bombas, etc.

- Contatos na empresa de segurança e monitoramento devem estar avisados da ausência.

- Certificar-se que o livro de ocorrências na portaria, para registrar qualquer problema que possa ocorrer.

Fonte: Gazeta do Povo

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>