10 de junho de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Quando árvores ameaçam estrutura do prédio ou geram conflitos com vizinhos, corte é a solução

A fachada do edifício, em Copacabana: árvore comprometia o muro

A fachada do edifício, em Copacabana: árvore comprometia o muro Foto: Mazé Mixo / Agência O Globo

Lara Mizoguchi

No terreno do prédio em que mora o economista Mário Henrique Pentagna, de 66 anos, em Copacabana, havia uma grande árvore. Os galhos dela sempre caíam sobre a rua e no terreno vizinho, onde há um albergue. Os proprietários do hostel reclamavam de sujeira na piscina. Preocupado, Mário Henrique sugeriu, em assembleia, que a árvore fosse retirada, para evitar que machucasse alguém ou estragasse algo do seu próprio terreno, do vizinho ou até mesmo na rua — sempre ocupada por carros.

— Na reunião de condomínio, tivemos que tomar uma decisão. Depois que concordamos em retirá-la, fui à Fundação Parques e Jardins (órgão da prefeitura responsável por emitir a licença para a retirada de árvores) e solicitei que um agrônomo fosse conferir a situação — conta.

O parecer foi favorável, e o técnico ainda detectou que a raiz estava começando a comprometer o muro. De posse do documento, Mário Henrique contratou uma empresa credenciada à prefeitura, que retirou a árvore. Agora, há uma outra que começa a dar problemas: plantada num local estreito, já compromete a estrutura do muro. Mas, por enquanto, ela permanecerá lá.

Prefeitura deve aprovar

Casos em que a árvore é motivo de discórdia são bastante comuns. Não só com terrenos vizinhos, mas também dentro de um condomínio, quando invade a casa ou faz sombra. Para resolvê-los, a melhor forma é convocar uma reunião para decidir o que fazer.

— Mas não basta a derrubada da árvore ter sido decidida na assembleia para ela ser retirada — alerta o advogado Marcelo José Lomba Valença, especialista em Direito Imobiliário.

Lomba tem razão. O órgão responsável pela avaliação é a Fundação Parques e Jardins (confira abaixo). Somente ela pode autorizar a remoção.

Plantio correto

Vai ficar grande

Antes de plantar, lembre-se de que a árvore vai crescer — e muito —, dependendo da espécie. Portanto, deixe-a longe de qualquer tubulação.

Espaço

Para que as árvores se desenvolvam, é necessário plantá-las afastadas das divisas — muros, grades e construções. As de pequeno porte deverão estar, pelo menos, a três metros de distância das divisas. As de médio porte a, pelo menos, cinco metros. Por fim, as de grande porte devem ficar a dez metros dessas divisas. Isso evita que problemas com vizinhos sejam causados no futuro.

Árvore ideal

Escolha a árvore ideal para o tamanho do terreno.

Espécies protegidas

Existem árvores que, depois de plantadas, não podem ser cortadas. Jatobá, araucária, pau-brasil e mogno são algumas das espécies que são protegidas e têm restrição de corte, justamente por estarem ameaçadas de extinção.

Fonte: Extra

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>