26 de julho de 2016   Publicado por: Garante Araribóia

Postura do morador é crucial para a segurança dos condomínios

Pesquisa aponta que mais de 80% dos delitos nos empreendimentos imobiliários resultam (ou poderiam ser evitados) da inobservância das regras ou de falhas dos condôminos

Felipe Chaddad Júnior, síndico do condomínio Boaventura, no bairro Bigorrilho. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Felipe Chaddad Júnior, síndico do condomínio Boaventura, no bairro Bigorrilho. | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

A tecnologia e a instalação de equipamentos relacionados à infraestrutura contribuem, e muito, para segurança dos condomínios, mas ainda não substituem a postura adequada dos condôminos quando o assunto é prevenir a ocorrência de delitos nos empreendimentos imobiliários.

Tal fato é evidenciado em uma pesquisa que aponta que mais de 80% das ocorrências registradas, ou que podem ser evitadas, resultam da inobservância das normas de segurança ou de falhas cometidas por moradores e funcionários.

O número, inclusive, demonstra um descompasso entre a expectativa e o comportamento adotado pelos condôminos em relação à segurança, apontada por 54% deles como o principal motivo para a decisão de morar em um condomínio.

O estudo, realizado pelo coronel da reserva remunerada da Polícia Militar do Paraná e pesquisador de temas relacionados à segurança pública, Roberson Luiz Bondaruk, com o apoio do Sindicato da Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR), foi elaborado a partir de inspeções e entrevistas com moradores, síndicos e funcionários de 83 condomínios e resultou no livro “Segurança em Condomínios Residenciais e Comercias”.

“A pesquisa mostrou que em um número muito grande de condomínios que já foram assaltados as pessoas tomaram poucas medidas de autoproteção. A postura delas, no entanto, é absolutamente fundamental, pois o condomínio é como uma pequena cidade, na qual a segurança de todos é a segurança de cada um”, pondera Bondaruk.

O diretor de projetos e consultor para condomínios da C.O.E Consultoria em Segurança, Fernando Moreira, concorda e acrescenta que a estrutura física [câmeras, alarmes e sistemas eletrônicos] ajuda, mas que sozinha não garante a segurança do empreendimento.

Pontos fracos

Entre os comportamentos que podem contribuir para a ação dos criminosos, os especialistas destacam a falta de colaboração dos condôminos em relação às regras para o controle de acesso, como se negar a baixar o vidro e ligar as luzes internas do carro para identificação ou deixar que estranhos aproveitem a abertura do portão para entrar sem serem identificados.

A falta de capacitação de porteiros e de outros profissionais responsáveis pela segurança é outro fator apontado por eles. “Os funcionários do prédio, assim como os domésticos, podem repassar informações e/ou facilitar o acesso do bandido, mesmo que não tenham esta intenção”, acrescenta Moreira.

Para aprimorar a segurança do empreendimento, a principal orientação dos especialistas é a de se invista em palestras e campanhas de conscientização para que os moradores compreendam que a falha de um acaba colocando todo o condomínio em risco.

Cuidado

Respeitar as regras e adotar um comportamento preventivo é uma das principais formas de se evitar a ocorrência de delitos nos condomínios. Confira algumas dicas dos especialistas.

Perímetro

Fazer inspeções diárias em todo o perímetro do condomínio para verificar se os cabos da cerca elétrica estão rompidos, as grades cortadas ou se existem escavações próximas aos muros do empreendimento.

Estacionamento

Não deixe objetos de valor dentro do veículo, principalmente à vista. Mantenha-o trancado e com o alarme acionado. Ao estacionar motocicletas, retire a chave da ignição.

Bicicletário

Bicicletas são itens muito furtados em condomínios. Então, mantenha-as dentro do espaço destinado para sua guarda e/ou presas com correntes em uma base fixa.

Portas

Mantenha sempre trancadas as portas externas do imóvel. Ao entrar nos edifícios, é comum os criminosos verificarem as portas dos apartamentos e, ao encontrá-las abertas, roubarem carteiras, chaves e outros pertences depositados nos móveis próximos a elas.

Consultoria

Ao elaborar um projeto de segurança para o condomínio, contrate o serviço de uma empresa especializada e tenha cuidado com o ofertado por amadores. Sempre que possível, solicite o currículo do consultor e busque referências nos empreendimentos já atendidos por ele.

Comportamento

Respeita as regras e adote uma postura positiva para aprimorar a segurança e promover a redução dos delitos no condomínio. Lembre-se de que a segurança de um condômino é a segurança de todos.

Infraestrutura

Além do comportamento dos moradores, o investimento em infraestrutura física também contribui para minimizar a ocorrência de delitos no condomínio.

O coronel Roberson Luiz Bondaruk explica que a instalação de conjuntos mais simples (compostos por sistemas de câmeras e de controle de acesso, eclusas e alarmes periféricos), aliada ao comportamento preventivo, é suficiente para reforçar a segurança do empreendimento.

É o que está fazendo o síndico Felippe Chaddad Júnior. Desde que assumiu a gerência do edifício Boaventura, em fevereiro, ele já substituiu os portões por modelos com acesso eletrônico. O próximo passo, segundo ele, é investir na substituição do sistema de câmeras.

As medidas visam aumentar a segurança e são realizadas no momento em que haverá a redução da escala dos porteiros, com o objetivo de minimizar os custos de manutenção do condomínio.

Fonte: Gazeta do Povo

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>