22 de agosto de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Passo a passo na higienização de lixeira e contêineres

 Produtos específicos, equipamentos de segurança, sacos resistentes e profissionais bem orientados garantem a higienização e sanitarização do condomínio. Sem certos cuidados com resíduos sólidos, doenças e insetos podem invadir áreas comuns

Diariamente, funcionários de condomínios recolhem o lixo produzido pelos condôminos, e, às vezes, mais de uma vez por dia. Todos estes resíduos são acondicionados em grandes lixeiras e contêineres, em lugar destinado exclusivamente para este fim. Mas, o cuidado com o lixo doméstico não termina com a coleta: depois de ser recolhido por empresas credenciadas pelos órgãos públicos, os funcionários precisam fazer a higienização correta e constante dos equipamentos no qual todo este material esteve armazenado, sob pena de estimular a infestação de insetos e doenças nas áreas comuns do prédio. Hoje, existem produtos específicos para esta tarefa, que garantem, além da limpeza profunda em grandes lixeiras, a odorização e desinfecção destes ambientes.

Mas para este trabalho, os funcionários precisam de equipamentos de segurança, que evitam a contaminação e acidentes com possíveis matérias cortantes. As luvas de borracha e botas adequadas são os principais deles, mas, infelizmente, pouco utilizados, devido, principalmente, à falta de orientação por parte do síndico ou administrador. Eles precisam saber, também, que os sacos de lixo devem estar bem amarrados e que as lixeiras devem estar inclinadas antes de os sacos serem retirados para que a coluna seja preservada. Além disso, o local de armazenamento do lixo deve estar forrado com papeis, para o caso de possíveis vazamentos.

Produtos

Um kit básico para a limpeza das lixeiras e contêineres é composto por detergentes e desinfetantes concentrados, desodorantes de lixeiras, além de escova de limpeza e pulverizadores. Após colocar as luvas destinadas exclusivamente para este fim, as lixeiras devem ser lavadas com detergente, diluído em água (1 parte do produto mais 99 partes de água). Após esta etapa – por sinal, a mais pesada -, o desinfetante deve ser utilizado para que os equipamentos e o piso sejam sanitarizados, com auxílio de um borrifador. Se quiser, pode-se aplicar 1% de cloro (1 sachê em 1 litro de água), deixando agir por 10 minutos Após a secagem, utilizar o desodorizante puro no local. Todas estas etapas devem ser feitas, à risca, pelo menos três vezes por semana.

Caso o volume de lixo aumente, o que é muito comum nos finais de semana, a quantidade de limpeza deve aumentar. Os fabricantes destes produtos recomendam considerar a porcentagem necessária para que não haja desperdício, quando utilizado em demasia, ou usar de menos, impossibilitando a limpeza. Não se pode esquecer que estes produtos devem ser guardados com total segurança, pois eles possuem alta concentração de ativos, e, se mal utilizados, podem provocar acidentes sérios tanto em pessoas como em animais.

Os cuidados com as lixeiras contribuem para promover a manipulação correta do lixo, evitando a proliferação de insetos e doenças. Elas não podem estar furadas, nem com rachaduras, pois no transporte do lixo arrecadado, podem ocorrer infiltrações pelos corredores, escadas ou até elevadores, que, se não forem limpos imediatamente, podem atrair insetos e baratas. Recomenda-se até que elas sejam revertidas por sacos de lixo bem resistentes, o que aumenta ainda mais a segurança.

O lixo na rua

Mesmo após a retirada do lixo do local de armazenamento (que deve ser um local fechado e ao abrigo do sol e chuva), devem-se respeitar algumas regras na hora de colocar o lixo na rua. O condomínio deve dispor de carrinhos apropriados para o transporte dos sacos. Uma lixeira nunca pode obstruir o acesso a entradas e saídas de edificações e nem diminuir a faixa livre da calçada, atrapalhando o tráfego de pedestres. Com estes cuidados, certamente o condomínio promoverá um ambiente mais limpo e saudável tanto para os moradores, como para toda a comunidade. Vale lembrar que limpeza promove limpeza: quanto mais limpas estiverem as áreas comuns, os moradores se sentirão mais estimulados a fazer a sua parte.

Fonte: Jornal do Síndico

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>