9 de maio de 2014   Publicado por: Garante Araribóia

Pagando pelo que é justo

Individualizar a medição do consumo de água e gás é solução para economizar e diminuir a inadimplência.

Além de ser uma opção para economizar, a individualização da medição de recursos – como água e gás – vem se mostrando uma boa maneira de se reduzir atritos entre condôminos devido aos usos desiguais, desperdício e valores altos das contas.

Os dois primeiros meses de 2014 mostraram a importância de se assumir medidas que tornem o uso da água mais consciente, já que a maior parte dos reservatórios do sudeste do país marcaram níveis abaixo do ideal.

Confira o que é possível fazer para o condomínio poupar recursos e dinheiro por meio da individualização.

Economia e justiça – Segundo informações da assessoria da Sabesp, que é responsável pela distribuição e tratamento de água e esgoto de São Paulo, a individualização de água é uma medida que, além de econômica, é uma das formas mais eficazes de se perceber a origem de determinados pontos de vazamento.

Além disso, fazer com que a conta a ser paga esteja atrelada ao uso é uma maneira de levar os condôminos a economizar.

“Uma vez que cada um tenha o serviço individualizado, a inadimplência e os rombos no orçamento do condomínio diminuem. Ninguém vai querer ter o serviço suspenso”, acredita o diretor de condomínios, Roberto Piernikarz.

O consultor de serviços de individualização em condomínios da Save Negócios, Marcos André Santos, complementa: “A medição individualizada de água e gás é a forma mais prática e efetiva de se promover a justa distribuição do consumo em um condomínio entre as unidades”.

Opções de sistemas – Os condomínios que se interessarem pela individualização devem procurar empresas especializadas para obter informações.

“Este trabalho deve ser feito por profissionais capacitados e com experiência no mercado, pois uma boa contratação se inicia com um parecer técnico adequado”, recomenda Santos.

Há no mercado um diversificado leque de equipamentos para realizar o procedimento com segurança, e alguns nem necessitam da presença de um funcionário do serviço de distribuição para fazer a medição, colaborando para uma maior segurança do empreendimento. O custo médio pode variar de R$400 a R$900 reais por unidade.

O que levar em conta

- Condomínios que desejam ter os recursos individualizados devem inicialmente buscar uma avaliação técnica de uma empresa regulamentada para a atividade

- Empreendimentos antigos precisam atualizar suas instalações hídricas

- Em São Paulo, a distribuição e a instalação do gás encanado são feitas pela Liquigás e empresas parceiras

Fonte: iCondominial

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>