8 de maio de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Orçamento de reforma de prédio deve ser aprovada em assembleia

Lista de prioridades e orçamento podem gerar polêmica. Márcio Rachkorsky responde dúvidas sobre o assunto.

 

Antes de iniciar uma reforma em condomínio, moradores e síndico devem decidir, em assembleia, quais serão as prioridades e a divisão de custos para não gerar polêmica e transtornos, como mostrou reportagem do SPTV desta terça-feira (7).

Em Perdizes, na Zona Oeste de São Paulo, moradores de um condomínio pagarão seis parcelas de R$ 150 além dos R$ 850 que já pagam de condomínio todo mês para quitar a obra de reparo nas áreas comuns do condomínio orçada em R$ 70 mil. “Nós somos 500 moradores. Então, é difícil, mas precisa ser executado porque é nosso patrimônio”, diz o síndico Paulo Sérgio Bottini Carrara.

Os reparos urgentes foram listados como prioridade já que a obra deve durar dois anos. “Nós estabelecemos uma lista de prioridade em assembleia e começamos a fazer orçamento”, explica o síndico.

O engenheiro Manoel Carlos Neto avisa que antes de iniciar os reparos, o condomínio deve pesquisar a empresa para fazer o serviço além de toda documentação necessária. “O prédio sente a necessidade e vai ao mercado procurar uma empresa habilitada para fazer o serviço. Procura toda a documentação necessária, seguro, documento do pessoal, para poder atender a necessidade do prédio”.

Fonte: G1

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>