14 de novembro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

O verão está chegando

A estação mais esperada do ano também precisa de mais cuidado com as atividades de lazer dentro e fora da piscina

A chegada do verão potencializa a luminosidade e temperaturas agradáveis e pede atividades ao ar livre. Significa também férias escolares e preocupações para os pais que tem filhos pequenos e querem uma ocupação para eles neste período. Não existe lugar melhor para manter as crianças ocupadas do que uma boa piscina.

Pode ser no hotel, no clube no condomínio ou na casa,  a piscina opera milagres no comportamento dos pirralhos. O stress só aparece quando os pais os obrigam a sair da água, porque por eles, se pudessem, virariam a noite na piscina.

Portanto, para que a piscina seja um lugar de festa e tranquilidade é necessário rever algumas condições de segurança  para evitar surpresas desagradáveis:

• Substitua qualquer azulejo quebrado. As arestas funcionam como canivetes e têm provocado acidentes com cortes profundos nos pés.

• Utilize degraus de inox na escada, em vez de degraus plásticos. Quando um degrau de plástico quebra, pode formar arestas pontiagudas que podem perfurar o pé.

• As  quinas das bordas das piscinas devem ser arredondadas. Cuidado ao entrar em piscinas com quinas vivas que podem causar cortes na cabeça, se esta bater na borda.

• Algumas piscinas mais antigas ainda têm profundidades em algumas partes ou na totalidade acima de 1,50m, não dando pé para pessoas de estatura baixa. Observe sempre a profundidade da parte em que vai entrar, principalmente se não conhece a piscina, como em hotéis e clubes. São obrigados a manter escrito a profundidade do local.

• Não mergulhe ou permita que mergulhem após uma refeição, principalmente se for pesada, como feijoada. Muitos acidentes como congestão acontecem nesta inobservância.

• Verifique as condições químicas da água. O cloro deve estar entre 1 e 3 ppm e o PH entre 7.2 e 7.6. Lembre-se, acima destes valores em cloro pode haver contaminação química. Abaixo ou ausência de cloro pode haver contaminação bacteriológica.

• Não utilize copos de vidro na piscina. Quando estes quebram, os cacos ficam invisíveis dentro d’água e obriga em muitos casos ao esvaziamento da mesma para retirada do material quebrado.

• Sempre que houver uma ou mais crianças dentro e mesmo fora da piscina, deverá haver um adulto nas pro­ximidades observando.

Fonte: Revista Cadê o Síndico

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>