2 de março de 2015   Publicado por: Garante Araribóia

Livre-se dos ruídos incômodos

Neste exemplo, a manta acústica (3) é instalada sob o contrapiso (2), mas há casos em que ela pode ser instalada diretamente sob o revestimento (1) do  imóvel. | Arquivo David Queiroz

Neste exemplo, a manta acústica (3) é instalada sob o contrapiso (2), mas há casos em que ela pode ser instalada diretamente sob o revestimento (1) do imóvel.

Atualizar as esquadrias e instalar mantas acústicas no piso e no teto garantem o conforto e a boa convivência entre os vizinhos

O barulho é um dos principais vilões da boa convivência entre os moradores dos condomínios. Para minimizar esse problema, além de contar com a colaboração e a tolerância dos vizinhos, os proprietários podem investir em soluções que potencializam o conforto acústico e reduzem o ruído recebido e emitido pelo apartamento.

Entre as opções disponíveis no mercado, as mantas acústicas têm atraído o interesse dos moradores ao reduzir o ruído estrutural decorrente dos impactos produzidos sobre o piso. Elas são comercializadas em rolos ou placas, de acordo com a espessura, e instaladas entre a a laje e o contrapiso ou sob o piso acabado. “As mantas funcionam bem em sistemas de revestimento seco, como pisos laminados, de madeira ou elevados, na qual a instalação não depende de argamassa colante. Seu custo é acessível, sendo geralmente mais baixo do que o dos modelos de entrada dos pisos cerâmicos”, explica o arquiteto David Queiroz, especialista em acústica.

Para aproveitar ao máximo o desempenho da manta, é necessário que ela seja instalada até o limite das paredes e suba nelas, na altura da linha do rodapé, para se evitar a formação de ponte de vibração entre o piso e a parede. “A instalação da manta beneficia principalmente a unidade de baixo. Para o morador que a instala, a maior vantagem é a permissão de alguns usos do apartamento que antes poderiam perturbar o vizinho”, avalia Queiroz.

Para minimizar o ruído que vem de cima, a alternativa é rebaixar o teto com gesso ou placas acartonadas e instalar lãs de rocha, vidro ou pet entre ele e a laje. As lãs são as mesmas utilizadas no interior das paredes de drywall e precisam cobrir toda a superfície do gesso. “Para que o forro seja totalmente acústico não é possível instalar luminárias embutidas, pois haverá vazamento de som por elas”, explica o arquiteto Thiago Salcedo, sócio da Union Architectural Concept.

Paredes

Assim como o piso, as paredes também são responsáveis pela transmissão do ruído entre as unidades. Duplicá-las com a construção de uma segunda parede em drywall revestida com lã de rocha é uma solução para reduzir o barulho. “Na duplicação com drywall, o montante deve ficar afastado da outra parede para que o som não seja transmitido por ele”, alerta Salcedo.

Atualizar as esquadrias é outra dica para potencializar o conforto acústico da unidade, uma vez que cerca de 90% do ruído é propagado pelo ar. A opção por portas acústicas e janelas com vidros duplos e borrachas de vedação oferece maior isolamento contra o som e o vento. Janelas de folha única, que abrem para fora, costumam ser mais eficazes do que os modelos “de correr”. “Acredito que a modernização das janelas é a principal geradora de conforto, antes mesmo das soluções de piso ou do teto”, avalia Queiroz.

Fonte: Gazeta do Povo

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>