26 de abril de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Fundo de reserva: o que é e como usar

Os condomínios, para que funcionem de forma eficaz, dependem principalmente das taxas mensais pagas pelos moradores. No entanto, o valor pago pelos condôminos normalmente não cobre gastos com imprevistos e é aí que entra o fundo de reserva.

Criado para cobrir gastos não planejados e inadiáveis, como um rompimento de tubulação ou estrago de algum equipamento importante, o fundo de reserva está presente na grande maioria dos condomínios. A convenção de cada conjunto de imóveis define com quantos reais por mês os moradores devem contribuir, sendo que o valor é pago separadamente da taxa de condomínio.

Em alguns condomínios não há regras com relação à maneira como o dinheiro poderá ser empregado. Neste caso, vale convocar uma assembleia para definir a forma de utilização do fundo e também colocar em votação a possibilidade de utilizar o valor poupado com despesas não imprevistas.

Alguns especialistas também recomendam depositar o valor do fundo de reserva em uma poupança, garantindo que seja valorizado com o tempo, além de definir um teto máximo de arrecadação, permitindo que os condôminos possam parar de contribuir mensalmente quando o valor for alcançado.

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>