8 de agosto de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Funções do zelador

O nome já diz tudo: esse profissional deve zelar pelo andamento das atividades no condomínio. Ele é o líder dos outros funcionários do local, que devem, ao zelador, prestar contas sobre as suas funções.

O zelador deve, portanto, ter noções de gerenciamento de pessoas. Ele também deve ter um check-list de afazeres diários, semanais, mensais e outros mais esporádicos. Dessa forma, é possível manter a manutenção preventiva do condomínio em dia, evitando gastos mais elevados em obras emergenciais, por exemplo.

Atribuições legais

Vale destacar que as atribuições trabalhistas da categoria estão previstas nas convenções dos sindicatos regionais e costumam variar pouco de região para região. Em São Paulo, por exemplo, determina que:

Parágrafo Primeiro – Zelador é o empregado a quem compete, salvo disposição em contrário no contrato individual de trabalho, as seguintes tarefas: a) Ter contato direto com a administração do edifício e agir como preposto do síndico ou da administradora credenciada; b) Transmitir as ordens emanadas dos seus superiores hierárquicos e fiscalizar o seu cumprimento; c) Fiscalizar as áreas de uso comum dos condôminos ou inquilinos, verificar o funcionamento das instalações elétricas e hidráulicas do edifício, assim como os aparelhos de uso comum, além de zelar pelo sossego e pela observância da disciplina no edifício, de acordo com o seu regimento interno ou com as normas afixadas na portaria e nos corredores.

Compete ao zelador

O cargo de Zelador é muito importante para o condomínio. Depende dele a manutenção das instalações do prédio, o gerenciamento da equipe de funcionários, o atendimento satisfatório dos condôminos, a execução das normas aprovadas nas Assembleias e o cuidado com a segurança do edifício. Confira os itens abaixo:

1º Atender as determinações do síndico e da Administradora.

2º Orientar e supervisionar o trabalho dos demais funcionários do Condomínio.

3º Encaminhar ao Síndico e à Administradora os problemas cujas soluções dependam de suas aprovações.

4º Orientar os funcionários quanto a entrada de pessoas estranhas no prédio. Alertá-los de que a entrada de visitantes, prestadores de serviços e entregadores de mercadorias só pode ser liberada com a autorização dos moradores. Este procedimento deve ser diariamente controlado por ele.

5º Distribuir aos faxineiros os serviços do dia, providenciar a entrega do material e equipamentos necessários ao serviço e  proceder a fiscalização dos trabalhos.

6º Verificar o funcionamento das bombas d’água e comunicar a empresa conservadora qualquer  irregularidade constatada.

7º Fiscalizar a retirada do lixo do Condomínio e sua coleta.

8º Providenciar a distribuição da correspondência aos apartamentos imediatamente após a entrega pelo correio.

9º Verificar o funcionamento dos elevadores. No caso de algum defeito ou irregularidade, avisar imediatamente a empresa de conservação solicitando as providências necessárias.

10º Fiscalizar o uso dos elevadores social e de serviço.

11º Proteger convenientemente os elevadores nos casos de entrada ou saída de mudanças ou de volumes grandes, observando sempre o horário estabelecido para este procedimento.

12º Recomendar aos moradores que não retenham os elevadores sem necessidade.

13º Verificar diariamente o sistema de iluminação do Condomínio executando os reparos necessários sempre que possível. Havendo necessidade de chamar técnicos, comunicar o fato ao síndico e seguir suas orientações.

14º Manter sempre limpos e prontos para serem usados todos os apetrechos de pequenos consertos elétricos ou hidráulicos. Estes devem ficar guardados em local de fácil acesso e sob a sua guarda e responsabilidade.

15º Verificar, periodicamente, o estado dos extintores, registros e mangueiras de incêndio, comunicando ao síndico as irregularidades encontradas.

16º Solicitar a vinda de equipes de socorro das empresas de fornecimento de água, eletricidade, gás e telefone, em casos de defeitos que não possam ser sanados internamente.

17º Providenciar socorro dos empregados ou moradores acidentados nas áreas comuns do Condomínio.

18º Solicitar o comparecimento da polícia, quando necessário, evitando alarmar os moradores.

19º Em casos de incêndio comunicar-se imediatamente com o Corpo de Bombeiros.  ”Chamar” os elevadores ao andar térreo, verificar se não há pessoas no seu interior e desligá-los. Tomar o devido cuidado com a rede elétrica neste caso. Se possível, usar o extintor adequado para o tipo de incêndio.

20º Zelar constantemente pelos jardins do prédio.

21º Atender aos condôminos com respeito e precisão.

22º Comunicar o síndico quando precisar afastar-se do prédio. Neste caso orientar os demais funcionários a fim de não prejudicar a execução dos serviços. Informar-lhes o seu destino e o tempo de afastamento.

23º Evitar comentários sobre a vida dos moradores do Condomínio.

24º Tratar com respeito os demais funcionários do Condomínio.

25º Manter sempre em bom estado de conservação o apartamento onde reside. Não permitir aglomerações de pessoas nesse apartamento. Evitar algazarras que possam perturbar a tranquilidade dos moradores.

26º Utilizar adequadamente os livros da portaria para anotações de recados e registros diversos, bem como sugestões de melhorias ou reclamações dos condôminos. No caso dos recados, transmiti-los a quem de direito assim que possível.

Fonte: Clube do Zelador

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>