11 de dezembro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Férias com responsabilidade

As férias finalmente chegaram. Esse fato pode trazer uma sensação de alívio e, ao mesmo tempo, de apreensão. Nos condomínios, na maioria das vezes, esquecemos de que mesmo no período de férias, devemos manter a civilidade e o respeito mútuo. No condomínio isso não é diferente.

O Código Civil, a convenção e o regulamento interno estabelecem os comportamentos permitidos e proibidos nas áreas privativas ou comuns do condomínio. Quando estamos de férias há um relaxamento natural interno em cada um de nós. Período em que para alguns é de divertimento, para outros é o período de trabalho dobrado, desde o síndico até as autoridades públicas.

As férias para os condôminos e para o síndico são sinônimo de permissão para descumprimento. Algumas pessoas demonstram essa mudança de comportamento mais claramente, quando observa-se que tem barulho após o horário pertinente para o sossego e o descanso, quando têm crianças e adolescentes nas áreas comuns do condomínio (colocando em risco a própria integridade física e a possibilidade de causar dano ao patrimônio alheio), o veículo estacionado em local indevido, com o desrespeito ao uso correto da lixeira (cores, reciclagem e o horário), na utilização do elevador como chuveirinho da praia, (esquecendo-se de limpar a areia e a água em excesso antes de entrar no equipamento), reclamações na portaria (24 horas), críticas aos enfeites de natal, (poderia ter ficado sem, para baratear o custo final), críticas ao aumento do salário do empregado (horas extras é um dos exemplos), do 13º salário, que consta na lei desde a época de Getúlio Vargas.

Sempre tem alguém que esquece de cumprir e respeitar a lei onde estiver, a cidadania começa pelas nossas próprias atitudes.

O síndico pode antecipar-se a esses problemas, promovendo, sempre que possível, a lembrança aos itens permitidos e proibidos nas áreas privativas e comuns do edifício, através da leitura da convenção e regulamento interno, nas assembleias.

A missão do síndico não é assumir o papel de educador, mas pode ajudar os desatentos com a informação e a prevenção dos problemas comportamentais, distribuindo a todos os moradores e ocupantes de unidades autônomas uma cópia do texto da convenção e do regulamento interno, e ainda colocando visivelmente, por exemplo, no quadro de aviso, alguns dos artigos referentes ao novo Código Civil, a Lei Federal 10.406/2002.

Não esqueçam que participar com responsabilidade é um ato de fraternidade, questão de cidadania.

O condomínio é uma das células de nossa sociedade, cada vez mais verticalizada e a extensão da sua unidade.

Lembrando que no mês de janeiro, dia 31, tem o recolhimento da contribuição sindical e quem recolhe para sua entidade sindical tem uma categoria atenta a mudanças sociais, legais e jurídicas.

Fonte: Folha do Condomínio

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>