5 de setembro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Espaço verde

Além de deixar o condomínio mais bonito, um gramado bem cuidado também serve como área de recreação e repouso

A área verde de um condomínio muitas vezes inclui um gramado, o que, à primeira vista, parece ser algo muito simples em termos de cuidados.  No entanto, uma série de fatores deve ser levada em conta, como, por exemplo, escolher o tipo de grama que será plantada, o preparo do solo, a irrigação e a manutenção do lugar. Isso tudo varia de acordo com a finalidade, que pode ser ornamental, esportiva ou até reparadora, para contenção.

“Há diversos tipos de grama, sendo as mais utilizadas a esmeralda, a São Carlos e a preta. A grama São Carlos é resistente à meia sombra, e a grama esmeralda pode ser usada para fins esportivos, mas dependendo do local é necessário o acompanhamento de um profissional”, explica o engenheiro agrônomo e paisagista Alessandro Terracini. “Com exceção da grama preta, a maioria dos gramados também precisa de muito sol.”

O condomínio Villa Verde, em São Bernardo do Campo, optou por utilizar gramados de diversas maneiras, contando com uma área em volta da pista de caminhada e com um “pet place” destinado aos animais de estimação.

“Também há um mirante de madeira com grama e plantas. No gramado, além das flores, começamos a plantar pinheiros e outras frutas”, conta o morador Jarbas Viana Pires.

Irrigação e controle de pragas

Ao optar por um gramado no condomínio é preciso lembrar-se da necessidade de mantê-lo irrigado. Não se deve encharcá-lo no tratamento de manutenção, sendo uma boa dica o ato de tocar a terra durante a rega para sentir a quantidade de água já fornecida. Conforme o clima da região e a espécie da grama, a irrigação deve ser feita com maior ou menor frequência.

“Na época do verão, a grama cresce rápido, existindo a necessidade do controle de pragas e doenças, assim como regas constantes. No inverno, a necessidade de água continua, porém, como o metabolismo das plantas tende a desacelerar durante essa época, é importante molhar o gramado na parte da manhã ou da tarde, além de fazer coberturas com substrato para manter a temperatura e protegê-lo de queimas.”

Força extra

Além de material orgânico, o solo precisa de fertilizantes ricos em nitrogênio, fósforo e potássio. Isso é feito através da adubação orgânica ou química, na qual todo cuidado deve ser tomado, pois o adubo pode queimar as folhas. A adubação geralmente é feita na primavera, mas também varia de acordo com cada espécie. O recomendável é contar com serviços de profissionais, que saberão o que fazer sem causar danos à grama.

A poda também é muito importante, pois fortalece o gramado. Dependendo da espécie, a grama cresce mais rapidamente ou mais lentamente. Algumas espécies usadas como elementos ornamentais podem chegar a atingir 10 centímetros ou mais. A necessidade da poda pode ser verificada pelo tamanho das folhas.

Mantendo o gramado:

  • É preciso fazer entre duas e quatro adubações ao longo do ano com produto de primeira linha, preferencialmente com análise de solo
  • A grama deve ser cortada na altura certa, de acordo com cada espécie ou variedade
  • Doenças e pragas devem ser combatidas logo no início da manifestação
  • Vale regular um sistema de irrigação para que se tenha uniformidade na rega
  • Serviços profissionais são sempre mais indicados do que tentar cuidar do gramado por conta própria. O barato às vezes sai caro
Fonte: iCondominial
sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>