9 de agosto de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Do terreno à casa pronta

Planejamento é a palavra-chave para amenizar os imprevistos de uma obra. Saiba como proceder

Para quem deseja construir, é necessário observar diversos pontos, antes e depois do imóvel pronto, para evitar dor de cabeça. Osvaldo Santos Junior, arquiteto e diretor da Regional Norte do Secovi, explica que o primeiro passo é pedir a orientação de um arquiteto ou engenheiro para a compra do terreno. “Ele irá observar a posição do sol, as condições do terreno e adequar o projeto da construção com o imóvel, de forma a otimizar o espaço e tornar a obra mais econômica. Quanto mais plano o terreno, mais econômica será a construção.”

O tipo e a localização do terreno também irão determinar que tipo de construção pode ser feita, como um sobrado ou uma casa mais plana. Outro ponto importante ainda durante a compra, é verificar se o imóvel não tem nenhum tipo de ônus e está liberado para construir.

“No Cartório do Distribuidor, no Fórum, tire certidões negativas do vendedor e também do cônjuge. No cartório onde o imóvel está registrado, é possível verificar se não débitos ligados a ele. A liberação para construir é averiguada na prefeitura, que também informa que tipo de construção pode ser feita no local”, orienta.

Depois da compra do terreno, diversos passos devem ser cumpridos até a casa ficar pronta. Santos Junior alerta que o acompanhamento de um profissional é indispensável, já que diversas normas técnicas devem ser seguidas para garantir a qualidade e segurança da edificação. “Ele também saberá providenciar os documentos necessários, evitando que, no final, que o proprietário tenha problemas para a liberação do ‘Habite-se’”.

Veja a seguir o passo a passo, da construção até a liberação do imóvel para a mudança: 

- Escolher um profissional para orientar a compra do terreno.
- Fazer o projeto do imóvel.
- Dar entrada no Plano de Gerenciamento de Resíduos e Construção, na Secretaria de Ambiente (Sema). De acordo com o tamanho da construção é possível calcular o número de caçambas de resíduos que serão geradas.
- Solicitar a licença para construir, na prefeitura.
- Obter a matrícula do INSS para poder registrar os funcionários.
- Obter a guia do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia ou do Conselho de Arquitetura e Urbanismo.
- Fazer os projetos complementares da obra: estrutural, arquitetônico, elétrico, hidráulico.
- Contratar o funcionários e iniciar a construção.
- Durante a execução fiscais da prefeitura e do Crea farão vistorias e checarão as licenças. Caso haja alguma ilegalidade, a obra será embargada.
- Depois da obra pronta, é necessário ir até a Sema e apresentar as notas de que o resíduo foi entregue no lugar certo e pedir o visto de conclusão, o ‘Habite-se’.
- Encaminhar a documentação para o INSS, com as guias de recolhimento que foram pagas durante a obra. Será calculado se há algum valor a ser pago. Estando todos os valores quitados, é liberada a Certidão Negativa de Débito (CND), do INSS.
- Levar o ‘Habite-se’, o CND e a escritura do terreno no Cartório de Registro de Imóveis para fazer a averbação.

Segundo o diretor, se o proprietário quiser fazer financiamento para a compra de material de construção, os documentos e projetos devem ser levados ao banco. “O engenheiro irá fazer um cronograma físico financeiro e mês a mês dizer para o banco que as etapas estão sendo cumpridas, até o final da obra. A averbação será feita no nome do banco e só quando a dívida for quitada o imóvel passará para o nome do proprietário.”

Ele lembra também que, dependendo da metragem da construção, é necessário observar regras especiais, como a construção de cisterna para captação de água de chuva quando a residência tem mais de 200 m2.

Fonte: Folha de Londrina

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>