15 de maio de 2015   Publicado por: Garante Araribóia

De olho na água

Tecnologia via rádio ajuda a ligar e desligar bomba do condomínio

Com a crise hídrica desse ano, muitos condomínios passaram a prestar muito mais atenção ao seu consumo de água.

Não apenas hábitos foram repensados, mas muitas vezes os condomínios investiram também em tecnologia e infraestrutura para poder lidar melhor com o insumo “água”.

Em diversos condomínios, controlar o nível de água na caixa pode ser um problema: já que o acionamento e desligamento da bomba de água ou de recalque é manual. Ou seja: é necessário alguém ali, prestando atenção ao nível certo da água no reservatório.

Pensando nessa necessidade, a empresa Águia Rádio Comando desenvolveu uma tecnologia via rádio que permite o acionamento da bomba de maneira remota e automática.

“Funciona em condomínios onde não é possível passar um fio entre a caixa e a bomba, ou onde até é possível, mas a distância é muito longa”, explica Jorge Jeferson, o responsável pelo desenvolvimento do produto e diretor da Águia Rádio Comando, empresa que oferece a tecnologia.

Como funciona a automação

O rádio transmissor fica instalado do lado de fora do reservatório, conectado a uma boia de nível, que é ajustada em um volume desejado. Quando a boia está abaixo desse nível, o rádio transmissor  é acionado e envia um sinal para o rádio receptor instalado próximo ao painel da bomba, ligar e desligar a mesma.

O alcance do sinal do rádio é de até 10 km. Vale lembrar que a frequência do rádio é autorizada pela ANATEL. Ou seja: é uma frequência livre de pagamento e que não interfere em outras faixas.

Monitoramento do reservatório

Com a escassez de água cada vez mais presente em diversos estados brasileiros, acompanhar o nível da caixa d´água se tornou uma necessidade do dia-a-dia.

A instalação de quatro sensores de nível no reservatório monitora o nível da água de maneira remota. Assim, à medida que a quantidade de água vai variando, o painel do rádio receptor mostra em qual patamar a caixa se encontra.

Fica mais fácil para saber, por exemplo, quando o nível vai ficar crítico – e que talvez seja o caso de chamar um caminhão-pipa, para evitar a falta de água.

Também evita que um funcionário tenha que parar seus afazeres duas ou três vezes ao dia para checar o nível da caixa, o que acaba impactando em mais tempo do colaborador em outros serviços.

Custos

O preço dos conjuntos varia de R$ 1.500 a R$ 3.500. O custo depende, principalmente, da distância entre o reservatório e as bombas para a automação, e do reservatório e a guarita, para monitoramento.

“Muitas vezes, em um condomínios, usa-se o equipamento mais barato, já que o mais caro é indicado, principalmente, para locais muito maiores, como plantações  ou plantas de fábricas”, pondera Jorge.

Instalação e garantia

A instalação é geralmente feita por um eletricista contratado pelo condomínio – já que 90% das vendas efetuadas pela empresa não abarcam instalação. Para isso, há uma taxa extra de R$ 500 além de custos de deslocamento e traslado, caso o condomínio deseje a instalação do fabricante.

“Não há necessidade de sermos nós a instalar o produto. São quatro fios apenas, um bom eletricista dá conta, com tranquilidade”, afirma.

Após a compra, o produto tem garantia total de um ano.

“Nossa missão é oferecer uma solução para o cliente. Nossa estatística mostra que, em 2014, embora as chuvas torrenciais, de 1.500 rádios vendidos, apenas 8 voltaram para a assistência técnica. Também nos comprometemos em consertar ou enviar um novo aparelho em, no máximo, três dias”

Fonte: SindicoNet

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>