20 de novembro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

De 280 mil edifícios, apenas 597 entregaram o laudo de vistoria obrigatória

Condomínios devem contratar profissional para atestar segurança, estabilidade e boa conservação do imóvel. Prazo é dia 31 de dezembro

Desde março deste ano uma lei determina que os condomínios do Rio Janeiro devem contratar um engenheiro ou arquiteto para analisar e atestar a segurança, estabilidade e boa conservação do imóvel. Mas, de todos os milhares de edifícios da cidade, menos de 600 realizaram a vistoria.

“A estrutura antiga de concreto armado dura séculos, mas tem que estar bem cuidada. Essas coisas são fundamentais, a pessoa atestar a qualidade do concreto, se a obra foi bem feita, se a estrutura está bem protegida”, esclarece a o arquiteto Ronaldo Foster.

Ao final da vistoria, um laudo deve indiciar as reformas necessárias e os prazos de execução. A regulamentação da lei foi motivada pela tragédia do Edifício Liberdade, que desabou no centro da cidade em janeiro de 2012.

As investigações apontaram que uma reforma mal feita em um dos andares provocou a queda do prédio. Vinte e duas pessoas morreram e 6 ficaram feridas.

Dados da prefeitura indicam que o Rio de Janeiro tem hoje 280 mil prédios. Todos eles terão que passar pela vistoria até o dia 31 de dezembro. Apesar de o prazo estar acabando, até agora só 597 entregaram os laudos.

Entre eles, um prédio de quase 60 anos, que precisará adequar as instalações em relação à prevenção de incêndios. “Esse é o grande perigo e como as pessoas vão sair numa emergência. Felizmente, não temos incêndio toda hora, mas nós temos que estar muito preparados”, afirma a síndica Regina Lima Rocha.

Em outro edifício, com 24 apartamentos, os moradores reclamam do gasto extra no fim de ano, já que o serviço de vistoria pode ficar em até R$ 3 mil.

“Só que é muito caro. As pessoas vêm, o engenheiro vem, cobra um valor exorbitante”, conta a subsíndica Márcia Helena de Souza. “E agora na véspera de Natal, né?”.

A lei diz que o condomínio que deixar de apresentar o laudo de vistoria ficará responsável pela segurança do prédio e pagará multa, calculada pelo tipo de irregularidade e valor do imóvel.

“A autovistoria funciona como um check-up. Se essa avaliação é feita periodicamente, as contas de água são mais baixas, os gastos com a eletricidade. Sem dúvida nenhuma é muito melhor fazer esta averiguação preventiva”, diz Pedro Paulo Carvalho, secretário municipal da Casa Civil.

A subsíndica Márcia Helena diz que o condomínio vai se esforçar para apresentar o laudo dentro do prazo. “Vai dar tempo. Vai, se Deus quiser vai dar tempo. A gente vai correr aí para dar tempo”, garante.

Fonte: G1

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>