10 de julho de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Cresce quantidade de condomínios que têm conceito sustentável

Iniciativas reduzem consumo de energia, gastos com a manutenção do prédio e preservam o meio ambiente

Construtoras passam a investir pesado em iniciativas sustentáveis nos condomínios comerciais e residenciais no estado. São ações que preservam o meio ambiente e ainda ajudam a reduzir o valor da cota condominial. Empresas como Calçada, Eco Tinguá, GEP, Leduca, Rubi e RJZ Cyrela já adotaram o modelo.

O empreendimento Reserva Natural Residencial, da GEP, em Niterói, é um dos exemplos. Dos quase 46 mil metros quadrados de área, apenas 30% serão usados na construção do empreendimento. Todo o restante possui vasta floresta de Mata Atlântica virgem.

“Nesse projeto procuramos usufruir de recursos oferecidos pela natureza, materiais ecologicamente corretos, para reduzir o impacto ambiental e o consumo de recursos ao longo do tempo”, diz Carla Cunha, gerente de Marketing da GEP.

O NEO Life, da Living Construtora, do Grupo RJZ Cyrela, terá itens sustentáveis como reúso de águas pluviais para irrigação de jardins e limpezas em geral, além de sistema de iluminação dos halls dos pavimentos controlados por equipamentos do tipo sensor de presença. As lâmpadas ficam acesas somente quando houver pessoas no ambiente.

A preocupação com a conservação do meio ambiente tem sido uma constante para a Leduca. A construtora dispõe de itens que visam à sustentabilidade em seus empreendimentos. Hidrômetros individuais, torneiras com fechamento automático nas áreas comuns, e pontos de recarga de carros e de bicicletas elétricas fazem parte dos projetos da empresa.

Telha clara

Já a Rubi Engenharia usa em seus projetos a telha clara. O condomínio de casas Sunrise House Garden, que está sendo construído no Recreio dos Bandeirantes, já conta com esse material.

“A utilização das telhas claras tem ligação direta com a economia de energia da casa. Como ela exerce maior reflexão da luminosidade, há redução do calor dentro dos imóveis, que pode chegar a 6°C graus. Como consequência, vem a redução na conta de luz. Isso porque os aparelhos de ar condicionado e ventiladores ficam de lado, o que proporciona menos gastos. Os telhados mais claros já começaram a ocupar parte da paisagem urbana de algumas cidades”, ressalta Joana Alvim, diretora da construtora Rubi Engenharia.

Telhado verde e muro de pneu

A Calçada adota o modelo sustentável no Choice, empreendimento que acabou de lançar no Recreio dos Bandeirantes. Serão 360 unidades, todas de três quartos com suíte e itens como madeiras de reflorestamento nas portas e esquadrias, telhado verde nas edículas das áreas comuns, lâmpadas tipo LED (que geram economia para o condomínio), coleta seletiva de lixo; hidrômetros individuais, e torneiras com fechamento automático nas áreas comuns.

Já na Baixada Fluminense, o condomínio ecológico Vale do Tinguá oferece muros de pneus, tratamento do esgoto, sistema para fertilização natural da terra, boiler com aquecedor solar, em que a energia do sol é usada para aquecer a água, e telhados verdes, que ajudam na redução da temperatura interna das casas e na qualidade do ar. Outra atração do empreendimento é a piscina ecológica.

Prédio comercial adota o modelo

A RJZ Cyrela também vai implementar ações sustentáveis no empreendimento comercial Carioca Offices, que estará preparado para desperdiçar menos, consumir somente o que é necessário no dia a dia e reciclar o que, geralmente, dispensamos.

O prédio contará com coletas seletivas de lixo e de pilhas, bacias sanitárias com duplo acionamento nas áreas comuns e privativas, sistema de reúso de águas pluviais, e fabricação de esquadrias de alumínio, que são menos poluente e com propriedades para melhor vedação do ambiente interno.

Fonte: O Dia

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>