16 de outubro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Controle de acesso seguro de mercadoria esperada e inesperada

Entrega de mercadoria esperada 

Podemos citar como exemplo a entrega de pizza, comida ou qualquer tipo de alimento, que é muito comum em prédios residenciais. Roteiro a ser seguido:

- O morador comunica pelo interfone a portaria sobre a chegada de uma pizza, informando o nome da pizzaria.

- O porteiro anota o nome do morador, apartamento e pizzaria que fará a entrega

- Com a chegada do motoboy, o porteiro pergunta o nome da pessoa que solicitou a pizza e o respectivo apartamento e confirma o nome da pizzaria

- O porteiro comunica o morador da chegada da pizza.

- O morador sai de seu apartamento em direção à portaria

-  O morador recebe a pizza e efetua o pagamento ao motoboy

Algumas questões devem ser dirimidas:

- Por que o motoboy não deve fazer a entrega de mercadorias no apartamento do morador? No momento em que permitimos a entrada de entregadores nas áreas de uso restrito do condomínio, damos a oportunidade de estranhos saberem sobre a rotina do prédio. Além do que, muitas informações preciosas podem ser adquiridas, levantadas e investigadas durante o percurso de ida e volta ao apartamento do morador.

- Se o prédio contar com vigilante particular poderá ele ficar responsável pelo pagamento e recebimento da pizza no lugar do morador? O vigilante particular tem como função precípua dar apoio ao funcionário da portaria e garagista. No momento em que ele tiver que parar sua atividade de caráter eminentemente preventivo para se tornar um mero estafeta do morador, o nível de segurança naquele momento ficará comprometido. O ideal é que o prédio tenha o chamado passa-volumes acoplado na guarita, pois assim o próprio porteiro ficará incumbido de controlar o acesso de mercadorias sem risco.

Entrega de mercadoria inesperada

O inesperado é sempre um problema a mais para nossa portaria. O sistema de segurança deve manter-se aguçado e atento e a ordem é sempre confiar, desconfiando. Vamos a um exemplo prático e corriqueiro: Um rapaz, vestindo um jaleco branco, toca o interfone do prédio, desejando fazer entrega de um ramalhete de flores. Quais os procedimentos que o porteiro deve seguir?

O Porteiro deve indagar ao entregador:

- nome, endereço e telefone da floricultura;

- nome da pessoa que está enviando as flores;

- para quem as flores estão sendo destinadas;

- número do apartamento do destinatário;

Se o entregador não souber responder todas as perguntas, o porteiro deverá solicitar que o entregador retorne à empresa e procure saber das informações faltantes. Informando todas as respostas o porteiro deve inicialmente anotá-las. Se conseguir visualização, anotar o número da placa da motocicleta do motoqueiro. Se a placa da moto estiver virada ou torcida, a atenção deve ser redobrada.

Em seguida o porteiro interfonará para o morador relatando sobre a entrega que não estava sendo esperada, passando todos os dados obtidos com o suposto entregador e solicitando confirmação via telefone (do destinatário ou da floricultura).

Confirmada a entrega pelo morador, caberá a portaria fazer o recebimento das flores para posterior entrega ao destinatário, que deverá dirigir-se ao porteiro.

Questões importantes:

Por que devemos ter tanta cautela ao receber uma encomenda que não era esperada?

A mídia em todo país tem noticiado invasões a prédios, sendo que normalmente a portaria é invadida e dominada pelos criminosos. Com isso torna-se fácil gerenciar a invasão aos apartamentos. O grande entrave é a abertura do portão principal do edifício sem o uso de força, e para isso os criminosos têm se travestido de entregadores, com o intuito de assegurar que o homem da portaria abra o portão sem levantar suspeita. Assim ficará fácil o domínio da portaria e consequentemente da garagem e apartamentos.

Por que o porteiro deve pedir tantos dados ao entregador? 

Esse é o grande segredo de um bom controle de acesso, saber informações da pessoa que pretende adentrar ao condomínio. É de suma importância que as pessoas estranhas ao prédio percebam a preocupação do edifício com a segurança. Uma pessoa mal intencionada, percebendo a habilidade do porteiro no interfone, com certeza desistirá de seu intento criminoso. Partindo do princípio que a maioria dos ladrões não se preocupa com detalhes, a participação do porteiro de forma ativa e incisa será fator primordial de segurança.

Fonte: Tudo Sobre Segurança

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>