30 de novembro de 2015   Publicado por: Garante Araribóia

Conheça os dez mandamentos para manter a taxa condominial enxuta

10 ‘mandamentos’ que ajudam a enxugar o valor do condomínio

Atenção com as horas extras e avaliações anuais do quadro de funcionários são algumas da lista de dicas elaborada
Em tempos de crise econômica, desemprego, inflação e orçamento mais curto, a Lello, empresa de administração de condomínios no Estado de São Paulo, listou 10 dicas para que os síndicos dos condomínios paulistanos possam enxugar o valor da cota de condomínio paga mensalmente pelos moradores.
1 – Fique de olho nas horas extras.
Em excesso, elas encarecem o condomínio. É importante avaliar o quadro de pessoal, comparando se vale a pena manter equipe própria ou terceirizada.
“A folha de pagamentos e encargos deve representar entre 40% e 50% das despesas de condomínio. Se estiver acima disso, precisa ver onde está o desperdício e cortar”,
2- Retenha os talentos em seu quadro funcional.
Contratar é mais caro e improdutivo que aperfeiçoar a equipe. Evitar a rotatividade de funcionários ajuda a reduzir gastos com rescisões e até mesmo com ações trabalhistas.
3- Faça avaliações anuais do quadro de funcionários e das escalas de trabalho. Essa revisão pode encontrar gorduras e ajudar a racionalizar a despesa com pessoal.
4- Avalie possíveis desperdícios de energia elétrica. A instalação de minuterias e sensores nas áreas comuns, bem como a adequada programação dos elevadores, ajuda na economia.
5- Crie a cultura de economia de água: a cidade agradece e a conta de seu condomínio diminui.
6- Realize manutenções preventivas periódicas. Elas são muito mais baratas que obras emergenciais.
7- Construa com a sua administradora um planejamento financeiro profissional, descartando a necessidade de emissão de cotas extras para dissídio, décimo terceiro etc.
8- Adote uma postura pró-ativa de combate à inadimplência. A  inadimplência crônica compromete o fluxo de caixa do condomínio e aumenta o valor da cota. “É importante estimular acordos amigáveis mas também adotar medidas mais enérgicas, como o protesto de boletos em aberto por mais de 90 dias, mediante aprovação em assembleia”,
9- Exerça uma gestão responsável: assim como no orçamento de uma empresa, o condomínio não pode gastar mais do que arrecada.
10- Estimule em seu condomínio uma gestão participativa. Os condôminos fazendo parte do dia a dia da gestão podem sugerir ideias interessantes e alternativas inteligentes para a gestão do orçamento do condomínio.
“O condômino deve se interessar pela administração do condomínio, acompanhando os gastos e propondo alternativas que otimizem a administração para a redução das despesas”, conclui Angélica.

Fonte: http://www.diariodolitoral.com.br/

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>