24 de novembro de 2014   Publicado por: Garante Araribóia

Como fazer a iluminação do meu jardim

Um dos pontos mais atrativos do jardim, além de belas plantas e flores, é uma iluminação bem projetada; LED é mais indicado.

Diferente dos ambientes internos, onde geralmente instalamos uma luz quente ou fria e resolvemos com simplicidade a questão da iluminação, os ambientes externos necessitam de um verdadeiro projeto que leve em conta muitas variáveis. O estilo do jardim pode ser facilmente manipulável, tornando-o mais conceitual, mais objetivo, mais cênico, mais aconchegante ou mais frio. Além disso, uma boa iluminação é o complemento perfeito do paisagismo, valorizando-o ou o arruinando caso o esquema de iluminação não seja bem sucedido.

Quer saber mais detalhes de como fazer a iluminação do seu jardim? Confira no nosso texto!

Fios bem protegidos

Em primeiro lugar, independente do tipo de iluminação escolhido, a garantia de segurança é a condição que vale para todos eles. Para evitar acidentes com moradores, com crianças e com animais de estimação, a fiação no jardim deve ser instalada por debaixo da terra ou deve ficar suspensa em uma altura que não esteja ao alcance imediato. Além disso, o estilo de fiação utilizado deve ser adequado às cargas de cada circuito individual e à soma das potências empregadas.

Lâmpadas de LED

De acordo com a maioria dos lighting designers, as lâmpadas de LED são a melhor opção para os jardins, pois elas possuem uma vida útil longa, são econômicas e têm baixo aquecimento, não transmitindo altas temperaturas para as plantas, que poderiam ser ressecadas ou queimadas. Como o LED não transmite radiação ultravioleta e nem infravermelha, a beleza das plantas é valorizada, sem que fiquem prejudicadas.

Efeito selva

Este efeito é aquele que alterna a sombra e a luz, não iluminando completamente o ambiente, preservando o caráter “selvagem” da vegetação do jardim. Essa impressão é obtida quando as luminárias são colocadas entre as plantas, pois elas cumprem a função de impedir a passagem de luz por todo o ambiente. O resultado é muito interessante, principalmente para quem tem um jardim amplo.

Luz geral

Se o seu objetivo é uma iluminação geral e uniforme no jardim, o mais indicado é o uso de refletores e de postes. Desse modo, a luz será direcionada para cima e será reproduzida em todo o ambiente de modo indistinto. Essa opção é a mais objetiva e a mais prática, pois preza pouco pelo caráter estético que as luzes podem proporcionar, dando mais importância à funcionalidade.

Iluminação de destaque

Se o seu jardim possui esculturas, arbustos, árvores ou qualquer outro elemento para o qual você deseja dar destaque, uma iluminação adequada pode cuidar desse desejo. Luminárias direcionáveis ou instaladas no solo, que reflitam a luz para o objeto, debaixo para cima, dão esse efeito esperado. Em meio a uma luz mais baixa ou na ausência de iluminação, o objeto será individualmente destacado em seu jardim.

Luz de segurança

Para garantir que as pessoas possam caminhar com tranquilidade pelo seu jardim durante a noite, uma iluminação de segurança também é necessária. Ela é feita pela instalação de mini postes ou de pequenas luminárias embutidas no solo e em degraus.

Se não houver um caminho projetado no jardim, as próprias lâmpadas podem desenhá-lo, indicando o local mais adequado e seguro para a passagem. Com um bom projeto, pode até ser que você ganhe um outro ambiente: além daquele visto e visitado durante o dia, ele poderá se revelar completamente diferente durante a noite, ampliando as suas impressões e as suas experiências.

Fonte: ImovelWeb

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>