27 de setembro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Coleta seletiva de lixo: seu condomínio está fazendo certo?

Entenda a importância e conheça as principais etapas deste processo

A coleta seletiva pode ser considerada a mãe da reciclagem. É o processo de separação e recolhimento dos resíduos de forma consciente, com o objetivo de gerar matéria-prima e produtos reciclados. Apesar de já ser uma prática comum em condomínios, ainda existem muitas dúvidas sobre a forma correta de separação do lixo. Será que o seu condomínio está fazendo certo?

Confira abaixo as nossas dicas para uma coleta seletiva eficaz:

Armazenamento e separação de lixo

Separe os resíduos secos (papelão, plásticos, latas, etc.) dos úmidos (lixo orgânico, com restos de alimentos); Mantenha o lixo orgânico em sacos pretos e o material reciclável que foi separado em sacos transparentes, para facilitar a identificação.

Materiais como garrafas PET, caixas de leite, sucos, molho de tomate, etc. devem ser limpos antes de separados, para evitar acúmulo de sujeira e mau cheiro nos resíduos.

Separe o óleo de cozinha usado em garrafas PET para o descarte. Jogar o óleo de cozinha na pia causa grandes danos aos canos ao longo do tempo.

Manuseio dos resíduos

É importante treinar os funcionários do condomínio sobre como manusear o lixo reciclável separado pelos moradores, orientando-os sobre o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), que preservam a saúde e facilitam o manuseio dos resíduos.

O que fazer com o lixo depois da separação correta?

Depois de separado, o material coletado deve receber a destinação correta, sendo entregue a ONGs ou vendido para cooperativas que realizam o processo de reciclagem do lixo.

No caso de venda do material coletado para cooperativas especializadas, é recomendada a separação por tipos de papel (branco, papelão, jornal) e plástico (garrafas PET, canos, sacolas), uma vez que cada um deles possui utilidades e aproveitamentos diferentes na cadeia de reciclagem. As latas devem ser amassadas.

E o lixo eletrônico?

Pilhas, baterias e lâmpadas são considerados resíduos perigosos e tóxicos. O ideal é criar um coletor específico para estes descartes em local estratégico do edifício, como a garagem, por exemplo, e fazer a doação para empresas especializadas na reciclagem desses materiais. O mesmo vale para computadores, impressoras e celulares velhos.

Esforço coletivo

Para garantir o sucesso da coleta seletiva no condomínio, é muito importante que o síndico oriente os condôminos e funcionários do prédio a seguirem as regras acima propostas, assim como é dever dos moradores repassá-las aos seus auxiliares domésticos.

Fonte: Condomínios Verdes

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>