20 de dezembro de 2012   Publicado por: Garante Araribóia

Coleta Seletiva – Condomínios

Em alguns edifícios os porteiros pedem aos moradores que separem garrafas e jornais por dois motivos: um é que as garrafas, quando misturadas ao lixo comum, costumam se quebrar e cortar as pernas dos lixeiros.

Outro é que eventualmente o porteiro comercializa o material reciclável com os catadores. Isso é ótimo! O problema é que quando esse porteiro não trabalhar mais no condomínio, o lixo que os moradores separarem na fonte vai voltar a ter destino no aterro sanitário ou lixão, longe do processo de reciclagem.

O ideal é que esse procedimento seja proposto pelo síndico que orientará tanto os moradores como todos os porteiros que vierem a trabalhar no condomínio.

Eventualmente é difícil convencer o síndico, afinal, para ele é apenas mais uma chateação, se ele não for ambientalista! Mas não custa tentar!

O procedimento deve ser o mesmo: primeiro verificar que destino vai ser dado a esse material separado. Em cidades que tem Cooperativa de Catadores, fazer contato com a mais próxima e checar se eles podem propor (e cumprir!) uma freqüência para pegar o lixo reciclável separado na fonte. Depois, propor ao síndico a orientação dos porteiros e moradores para colocar esses materiais em determinado local onde ficará acumulando até a vinda do catador.

Vale lembrar que o material deve estar limpinho, não precisa separar por tipo de material (pode misturar tudo que é reciclável que os catadores separam) e é bom distribuir um folheto explicativo e colocar cartazes nas áreas onde o lixo é colocado pelos moradores.

Fonte: SECOVI PR

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>