10 de fevereiro de 2014   Publicado por: Garante Araribóia

Carnaval sem surpresas na locação e segurança durante o processo

A folia do Carnaval está próxima e muitos não veem a hora de viajar, seja para se divertir ou descansar. Para garantir um bom imóvel por temporada, a maioria utiliza a internet para pesquisar as opções e acaba fechando o negócio por telefone mesmo. Mas, para os foliões de plantão não terem nenhuma dor de cabeça ou surpresas desagradáveis, especialistas dão dicas de como se precaver de uma armadilha na hora de escolher um pacote de locação para o passeio.

Segundo o conselheiro efetivo do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro (Creci-RJ), Normando Martins Carvalho, é fundamental que prefiram fazer o aluguel com corretores de imóveis e imobiliárias que sejam cadastrados no Creci. Estes possuem número de registro, que pode ser exigido por quem pretende fazer o aluguel, e respondem a um Código de Ética e, se houver uma fraude, será possível recorrer a um órgão de defesa do consumidor.

“Só assim a pessoa terá a segurança de que, caso o corretor de imóveis esteja mal intencionado, será punido, se cometer alguma irregularidade. Além do mais, aconselho que procurem uma pessoa jurídica, porque vai ter um CNPJ, assim facilita o acesso ao seu histórico. Se for um corretor autônomo, será mais difícil saber se é confiável”, alerta Normando.

Outra dica do profissional é que se faça uma pesquisa bem abrangente e busque informações junto aos colegas sobre opções de corretores, localização do bairro e a situação da localidade, como o fornecimento de água, luz e a segurança. Desconfie de valores abaixo do mercado em alta temporada, evitando a ação de golpistas e de imóveis em condições precárias ou em localizações ruins.

“Procure a página da empresa, veja se ela tem boas recomendações nos sites, e evite alugar um imóvel sem antes ver as condições dele. Se tem um amigo na cidade onde vai passar o Carnaval, peça que ele faça uma visita ao local”.

A assinatura de um contrato de aluguel, mesmo que seja por uma semana, também é indicado pelo representante da Creci-RJ. O documento precisa conter as datas de entrada e saída do inquilino, o endereço do imóvel e do local para retirada e entrega das chaves, o valor exato do aluguel, a forma de pagamento, eventuais multas para os casos de atraso ou depredação e até o número de pessoas que vão ficar no imóvel. No contrato é recomendável ainda constar o número de copos, panelas e outros utensílios que estejam à disposição do inquilino na casa ou apartamento. Na entrada do inquilino no imóvel, deve-se verificar se tudo está de acordo com o especificado no contrato, repetindo-se a verificação ao sair.

“Também é bom se precaver quanto ao pagamento. É possível combinarem pagamentos iniciais de 50%. Mas, o proprietário pode cobrar o valor total do aluguel e pode querer que você faça uma reserva como seguro-fiança”

Contratação – De acordo com a autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), quando as contratações acontecem de forma direta com o dono do imóvel, ou seja, entre pessoas físicas, a relação é regulada pelo Código Civil e não pelo Código de Proteção e Defesa do Consumidor, pois contratante e contratado estão em pé de igualdade na relação e, por isso, não há hipossuficiência de nenhum dos lados.

 A analista de sistemas, Amanda Anchieta, de 24 anos, mora no bairro Sete Pontes, em São Gonçalo, e tem uma jornada pesada de trabalho em uma empresa no Centro do Rio. Ela já está sonhando com o momento de “recesso e alegria” que o Carnaval vai proporcionar.

“Começo às 9h e algumas vezes não sei a que horas vou parar, porque faço plantão na empresa. Este passeio é meu único momento certo de descanso”, diz.

Ela e um grupo de 15 a 20 amigos sempre viajam no carnaval. Eles pretendem ficar de cinco a sete dias em uma casa de veraneio e querem pagar até R$ 4,5 mil. Para escolher o imóvel, eles utilizam a internet e conversam com amigos.

“Ainda não sabemos para onde vamos, estamos pesquisando na internet e vendo com pessoas próximas se conhecem algum lugar confiável. Somos um grupo de 15 a 20 amigos, que sempre viaja junto no carnaval. Queremos uma casa na Região dos Lagos, provavelmente em Cabo Frio, que precisa ser mobiliada, espaçosa e que tenha lugar para guardar veículos, porque nós vamos de carro”, finaliza.

Procura é grande – A gerente de aluguel da Konteto Imóveis de Maricá, Gláucia Figueiredo, conta que desde o início de janeiro, em média, cinco pessoas procuram a empresa para fazer pacotes de aluguéis por temporada no Carnaval.

“A maioria dos clientes são famílias, que moram fora do Estado do Rio. Elas buscam casas grandes e mobiliadas na praia, principalmente na Região dos Lagos, sempre para mais de dez pessoas”, afirma a gerente, acrescentando que a procura é maior em comparação ao mesmo período no ano passado.

A percepção é reafirmada pelo conselheiro do Creci-RJ, que afirma que, só na cidade do Rio de Janeiro, houve um aumento de 15% na procura de aluguéis por temporada, em relação ao mesmo mês no ano de 2013.

Fonte: O Fluminense

 

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>