27 de janeiro de 2016   Publicado por: Garante Araribóia

Carnaval eleva gasto com segurança em condomínio

Elba conta que o número de funcionários no PraiaVille dobra
Elba conta que o número de funcionários no PraiaVille dobra

Durante os dias de Carnaval, as sacadas em condomínios do circuito da folia viram camarotes. E essa não é a única mudança para os moradores destas regiões. Preocupações com segurança e limpeza aumentam no período da festa de momo, inclusive em edifícios localizados fora dos circuitos, afirmam administradoras de condomínio.

A intensa movimentação de inquilinos por temporada e proteção das áreas externas, exigem um planejamento do síndico. Não só isso, os custos para atender essas demandas assustam os condôminos e fazem necessárias as negociações.

A uma semana para o início da folia, Lívia Abbado, da administradora Otimize, ainda faz reuniões com prestadoras de serviço de segurança patrimonial para definir qual será o valor pago para proteger, como tapume de madeira, a fachada do condomínio Expresso 222, localizado na Avenida Oceânica.

“Atualmente não temos proteção com grades, isso torna o custo com o tapume ainda maior, já que teremos que colocar, primeiro, o gradil. O valor para cobrir o entorno deve ser de aproximadamente R$ 20 mil, mas já temos objeções de condôminos. Por isso estamos buscando a negociação. Se utilizássemos apenas os tapumes, o valor seria de R$ 5 mil”, revela Lívia.

Aumentar a segurança requer também funcionários extras. Isso vale principalmente para condomínios no litoral. “Quem pretende fugir da aglomeração do Carnaval prefere ficar próximo à praia.

Com o fluxo de novos inquilinos a segurança precisa de mais atenção, por causa dos potenciais assaltos”, aponta o chefe de operações do grupo MF seguranças, Roberval Conceição.

A presença dos condôminos por temporada deve ser controlada, recomenda Kelsor Fernandes, presidente do Sindicato de Habitação da Bahia (Secovi – BA).

“O trânsito de pessoas desconhecidas é maior, por isso é necessário que o síndico faça um controle. Estabelecer exigências como solicitar o prazo de aluguel do apartamento ou ficha com a identificação dos locatários recentes são soluções para ter um sistema de segurança eficiente e evitar invasões”, afirma.

Mais funcionários

O reforço na limpeza das áreas comuns também deve fazer parte do planejamento carnavalesco. Em alguns casos, pode ser necessário utilizar uma bomba de água para evitar transtornos com a falta de água. Em outros, o cuidado deve ser com o valor da conta, no próximo mês, que pode triplicar.

No condomínio PraiaVille, que fica na Barra, o aumento na conta é cobrado como taxa extra, no valor de R$ 100, paga nos meses de fevereiro e março. A síndica responsável por administrar o edifício, Elba Ornellas, conta que esse não é um único excedente. Durante a folia, o número de funcionários dobra e o de moradorestriplica. No total, são 11 empregados, sendo seis deles temporários.

“Com o aumento no número de pessoas, a demanda por limpeza dobra, isso aumenta o custo com um novo funcionário e o material de limpeza. Mas, o gasto maior é com a segurança, além da contratação de mais três profissionais, utilizamos pulseiras de identificação para controlar a entrada e saída”, explica.

As empresas de segurança patrimonial oferecem serviços personalizados nesse período. Conceição explica que, para montar um plano de proteção para os seis dias, as empresas fazem um levantamento técnico sobre as fragilidades do condomínio.

“Assim, o síndico saberá quantos profissionais devem ser contratados e em quais pontos concentrar a atenção nos dias de festa”, diz

Fonte: aTarde

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>