25 de fevereiro de 2014   Publicado por: Garante Araribóia

Carnaval do Rio: dicas para evitar transtornos a quem mora perto da folia

Janice, Julieta e Vera vão ver a folia passar da janela de casa. Elas moram em vias que, durante o carnaval — e, às vezes, às vésperas também —, ficam fechadas para blocos de rua e ensaios técnicos de escolas de samba. Os locais são pontos de alegria. Mas os moradores, em alguns casos, têm que ter boa vontade:

— Quando tem um evento aqui, tem que dar uma volta imensa (para chegar em casa). Mas, em geral, o pessoal gosta. É aquela música: “Quem não gosta do samba bom sujeito não é, é ruim da cabeça ou doente do pé” — brinca Julieta Borges Fernandes, de 65 anos, síndica do Condomínio Edifício Bruno, na Estrada da Portela, em Madureira, por onde passa o bloco Timoneiros da Viola e ponto de ensaio da Portela.

Moradora do prédio, a ritmista portelense Janice Santos, de 45 anos, ama o local:

— Não gosto de lugar triste. Adoro lidar com movimento. No carnaval, são só alegrias.

A organizadora de eventos Vera Figueiredo, de 70 anos, concorda. Ela é moradora da Rua Visconde de Abaeté, em Vila Isabel, por onde também passam alguns blocos:

— Eu acho ótimo! É um momento alegre. Não tem sossego, mas carnaval é festa. Uma das melhores coisas é morar perto do movimento. É bom estar de frente para a festa e dentro de casa.

A professora Thaís Dias, de 28 anos, e o analista de suporte Alex Teixeira, de 30, não gostam de carnaval. Mesmo assim, não se incomodam com a folia — eles também moram na Estrada do Portela.

— Não dá para ouvir o barulho — diz Alex, que ocupa um apartamento de fundos.

Thaís comenta que, como o movimento é grande, a entrada fica mais difícil:

— Tem que entrar logo, falar com os guardas para deixar passar pela rua de carro. Como somos moradores, eles deixam. Eles são tranquilos.

Dicas para não virar bagunça

Transporte

Para aqueles condomínios que estão em ruas por onde passam blocos, o ideal é que os moradores saibam os horários em que as vias vão ficar fechadas: “Evite passar (por elas) ou sair de casa nesses horários. Se for necessário sair de carro, deixe-o estacionado em outro lugar, use o transporte público ou o táxi”, diz Leonardo Schneider, vice-presidente do Sindicato da Habitação do Rio (Secovi Rio).

Itinerários de ônibus

Muitas empresas mudam trajetos e pontos de ônibus. Atenção às alterações.

Reforço na portaria

Reforçar o pessoal que trabalhará no condomínio, principalmente na portaria, pode ser uma alternativa segura: “Durante o carnaval, às vezes, um porteiro acompanha a visita até o apartamento, para ter certeza de que ela está indo para onde disse”, explica Cláudia de Sousa, síndica do Edifício Maipú, na Cidade Nova.

Sujeira

Outra dica de Cláudia é cobrar da prefeitura que seja feita a limpeza da região.

Instruções a porteiros

Os porteiros devem ficar atentos aos acessos e a qualquer tipo de degradação ou quebra-quebra, para chamar a polícia.

Proteção extra

Alguns condomínios estão sendo fechados com tapumes, como ação preventiva, já que são envidraçados.

Nada de xixi

Muitos foliões pedem para usar o banheiro: “O mais recomendável é que não se permita, pois muita gente que você não conhece entra no condomínio”, explica Leonardo.

Fonte: Extra

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>