16 de outubro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

Capachos: saída ideal para evitar que a sujeira entre no condomínio

Mais do que simplesmente enfeitar, os tapetes podem ser grandes aliados na limpeza dos edifícios

“Existem reclamações absurdas de que tapete suja muito. Mas esta é a função dele. A melhor forma de limpar os pés é caminhar no tapete”, diz Jakson Resende Monteiro, executivo de vendas da 3M. O tapete ou capacho são úteis principalmente para segurar a sujeira externa que entra no edifício. Além de compor o ambiente e identificar, com logotipo, nome ou qualquer outro símbolo, a empresa ou condomínio. Eles aparecem, geralmente, na entrada dos edifícios ou lojas, apartamentos e nos elevadores.

Atualmente, os tapetes são feitos em vinil. O material é de fibra sintética, mais maleável do que o produzido com fibra de coco, mais antigo e quase totalmente fora de mercado. Muito simples, os cuidados com os tapetes e capachos se resumem a sacudir a poeira diariamente e lavá-los uma vez por semana com detergente neutro e água. É bom evitar secá-los pendurados em superfícies finas, como um varal, por exemplo, pois o peso do tapete pode acabar por fazê-lo quebrar. Um corrimão seria o ideal.

O síndico do Condomínio do Edifício João VIII, Wagner Cardoso Mares, explica que, desde que assumiu a administração do prédio, sete anos atrás, procurou investir na compra de tapetes. O condomínio em que mora possui sete, sem contar com os pequenos capachos que ficam nas portas de cada apartamento. “Os tapetes, além de enfeitarem são úteis porque retêm a poeira. Estou muito satisfeito com o resultado”, conta.

Mesmo tendo a contenção de impurezas como sua função principal, o tapete pode, ao mesmo tempo, ser bonito e decorar um ambiente com elegância. Marcos Pereira, diretor do Rei dos Capachos, diz que com a evolução tecnológica do setor, é possível, através da associação de cores, alcançada por um processo chamado vulcanização, “obter logomarcas, por exemplo, com qualidade muito próxima da de um papel”.

Além disso, o material vulcanizado evita que o tapete desbote. Mas isso só ocorre com o vinil. O capacho feito com fibra de coco, além de não permitir a pintura de boa qualidade, não pode ser lavado com freqüência, visto que a secagem é demorada e muitas vezes incompleta e, com o passar do tempo, a sujeira acumulada acaba por suplantar a função que ele deveria cumprir.

Redução de gastos

Apesar de não ser um artigo barato, Jakson Resende garante que a relação custo/benefício é vantajosa para o cliente, por causa da economia que ele acaba tendo nas despesas condominiais. “Você reduz custos com mão-de-obra, material de limpeza e desgaste do piso. Costumo dizer que o tapete é um funcionário de limpeza que está lá todo dia e não cobra hora extra”, diz, divertido. Marcos Pereira também destaca a função econômica dos tapetes. “Quanto maior a durabilidade do tapete, menos gasto o síndico vai ter com material de limpeza”, argumenta.

Para as empresas, ter os condomínios como clientes também gera um bom lucro. Luiz Eustáquio Teixeira Bahia, proprietário da Minas Capachos, afirma que é agradável lidar com síndicos, visto que a demanda é grande e o pagamento, garantido. “Este é um bom mercado. Não temos inadimplência e fechamos bons negócios”, conta ele.

Para comprar o tapete, é necessário que o síndico tome cuidados especiais. Ele deve exigir sempre garantia do fabricante, que ateste a qualidade do produto. Além disso, buscar referências com outros compradores também pode ajudar a comprovar a solidez da empresa no mercado.

Fonte: Jornal do Síndico

sem comentários publicado em: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>