26 de março de 2015   Publicado por: Garante Araribóia

Ainda não fez a declaração do IR?

Dia 30 de abril é ultimo dia para a entrega sem multa
$alttext

Muitas pessoas ainda têm dúvida sobre a declaração do Imposto de Renda. Erros por não saber fazer ou como efetuá-la são comuns. Alguns detalhes mínimos, como colocação de centavos errados pode levar o contribuite a cair na malha fina. A receita possui um sistema sofisticado para inibir ou minimizar erros, mas mesmo assim muitos ocorrem. Para evitar erros o declarante deve ter os documentos guardados em uma pasta, entre eles notas fiscais, contratos de compra e venda de imóveis e recibos para fazer a dedução do imposto.

Quem deixar para última hora pode não conseguir os documentos em tempo para fazer a declaração. Lembrando que qualquer dado incorreto ou incompleto faz com que a declaração caia na malha fina. A declaração deve ser feita por todas as pessoas físicas residentes no Brasil que tiveram rendimentos superiores a R$ 26.816.55 ao ano. Pessoa física que recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00.
Estão dispensados de apresentar a declaração as pessoas que constam como  dependentes em declaração já apresentada Pessoa que teve posse ou propriedades de bens e direitos, inclusive terra nua quando os bens comuns forem declarados pelo cônjuge, desde que o valor total dos seus bens privativos não exceda R$ 300.000,00, em 31 de dezembro de 2014.
Informações
Pessoas que podem ser declaradas como dependente
- Cônjuge ou companheiro com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de cinco anos
- Irmão, neto ou bisneto de até 21 anos a quem o contribuinte detenha guarda judicial
- Pais avós e bisavós tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até R$ 21.453,24.
- Menor pobre, de até 21 anos, que o contribuinte crie e eduque, desde que detenha sua guarda judicial.
- Pessoas absolutamente incapaz na qual o contribuinte seja tutor ou curador.

Veja algumas dicas para facilitar a declaração
- Na hora de finalizar a declaração é importante conferir, no mínimo, duas vezes os valores lançados.
- Não se esqueça de lançar os rendimentos dos dependentes, quando for o caso, pois esse é um dos principais motivos de malha fina.
- Se houve omissão de rendimentos próprios ou de dependentes, o ideal é retificar, para evitar cobranças da RF.
- Lembrando que quem tem mais de uma fonte de renda não pode esquecer de lançar todas elas – salários, pró labore, aluguéis etc.
- Fique atento à precisão dos dados digitados, qualquer erro no preenchimento, inclusive de centavos, já é motivo de malha fina.
- Os erros mais comuns estão relacionados ao preenchimento dos rendimentos, do imposto retido e do INSS retido, à omissão mais de uma renda do declarante, à omissão de rendimentos dos dependentes e à omissão de resgates de previdência privada PGBL.
Fonte: Jornal Metas
sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>