27 de dezembro de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

A vida noturna dos condomínios

Para que os profissionais não durmam na hora ‘H’, empresas investem em regras cada vez mais rigorosas, e principalmente em tecnologia

O ofício de trabalhar em uma portaria não é algo fácil, desta forma, é preciso ficar atento às movimentações e adotar uma série de regras, ao liberar a entrada de pessoas no condomínio. O porteiro noturno tem ainda uma outra tarefa a ser enfrentada, para evitar que ele ‘durma no ponto’, vale a pena, desenvolver estratégias de prevenção, e até mesmo a utilização de equipamentos especiais.

Para preservar a segurança do condomínio e do funcionário, é imprescindível que alguns pontos sejam seguidos com rigidez, “É necessário que a guarita esteja instalada em local com visibilidade de todas as principais entradas.”, declara o especialista em condômino, Jorge T. Margueiro, da GS Terceirização. A iluminação estratégica com uso de holofotes também deve ser levada em conta, para facilitar a visibilidade do porteiro e aumentar a visibilidade das câmeras no período da noite.

Segundo Margueiro, é necessário que o ambiente (guarita), possua sistema de comunicação (tanto para dentro, quanto para fora do condomínio). Os vidros devem possuir características de não possibilitar a visão de fora para dentro. Além da película, o condomínio pode adotar na guarita a instalação de vidros escurecidos. Muitos síndicos investem em guaritas blindadas, os quais também, aumentam a segurança, “Todavia, são válidas se houver uma boa infra-estrutura no condomínio, como portões, muros e entradas bem vigiadas.”, declara Margueiro.

Existem equipamentos, que mantêm o profissional alerta durante seu expediente, principalmente os que trabalham no período da noite, “O mais utilizado é o dispositivo de desperta vigia, o qual emite um sinal a cada 15 minutos, caso o porteiro não responda ele dispara um alarme na central de monitoramento.”, ressalta Margueiro. O controle é feito através de relatórios diários que são verificados pela central, tratando a ocorrência, ou mesmo enviando apoio móvel em casos de sonolência do porteiro.

Mas, para ficar longe de porteiros dorminhocos, os condomínios têm transferido esta missão a empresas de terceirização, que avaliam e capacitam seus profissionais, que passam por processo seletivo e treinamento especificado, “Na hora de se contratar, é preciso avaliar o biótipo e experiências anteriores em trabalho noturno.”, alerta Margueiro. É importante que o profissional esteja apto para atividade noturna.

“Televisão na guarita para mantê-los acordados não é recomendável.”, afirma Margueiro, o profissional pode não prestar atenção nas câmeras, e na área frontal do edifício, além, de deixá-lo sonolento. Por esse motivo, é importante respeitar a rotina de trabalho, cumprindo horários de descanso.

Fonte: Bagarai

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>