13 de agosto de 2013   Publicado por: Garante Araribóia

A alta rotatividade nos condomínios

Segundo uma empresa que administra edifícios na capital paulista, a alta rotatividade dos funcionários de condomínios residenciais de São Paulo deve ser objeto de preocupação por parte dos síndicos. De acordo com a gestora de condomínios, muitos profissionais acabam pedindo demissão dos prédios, atraídos por ofertas de trabalho em outros setores da economia. O entra e sai de porteiros, zeladores e faxineiros, no entanto, pode ser prejudicial para o condomínio, alertou a empresa, especialmente, em questões de segurança e no relacionamento com os moradores. Bom clima organizacional, salários compatíveis e acréscimos de benefícios podem auxiliar a manter os colaboradores nos condomínios, orientou a gerente de Relacionamento Angélica Arbex.

Ela destacou que é principalmente no item “clima” que o síndico tem papel determinante. “Devem ser observadas questões como o respeito e cordialidade por parte dos moradores, as condições de trabalho, a integração da equipe, a valorização do funcionário, os feedbacks do síndico e o investimento na equipe, proporcionando treinamentos e reciclagens constantemente”, afirmou.

A profissional alertou ser fundamental o espírito de liderança do síndico, como mentor e “maestro” da equipe. “Muitos estudos de comportamento comprovam que o fator “clima” é preponderante perante os outros para motivação e decisão de permanência no emprego. Isso vale desde cargos mais simples, como em cargos executivos”, insistiu a gerente.

Com relação ao salário, a administradora contou que o mais importante é que ele seja compatível com os valores pagos nos condomínios da região onde o prédio está situado.

Também lembrou que é preciso adotar total rigor e atenção às regras trabalhistas, como controle e gestão correta de escala de trabalho, folgas, horas extras, férias, pagamento de férias, pagamento de 13º e pontualidade no pagamento de salários. “Tratar o funcionário do condomínio de forma amadora é o maior passivo e o maior erro na gestão de departamento pessoal”, afirmou a gerente de Relacionamento.

Segundo ela, quanto aos benefícios, trata-se de item tão importante quanto o salário. Todos o benefícios legais fazem parte da gestão de folha e devem ser concedidos sem qualquer discussão. A concessão de benefícios especiais como seguro saúde, seguro odontológico e refeitório com boas condições pode ser um diferencial a ser avaliado pelo condomínio.

“É importante ressaltar que o departamento pessoal é responsável, em um condomínio equilibrado por 40%, 50% da despesa do condomínio. Só esta informação já traz uma dimensão da importância desta questão. O assunto deve ser tratado com a importância e o peso que ele tem. O segredo é cuidar deste assunto com a máxima técnica e profissionalismo”, concluiu Angélica Arbex.

Fonte: Folha do Condomínio

sem comentários publicado em: Notícias
Não há palavras-chave associadas com este artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>